Mostrando postagens com marcador articulação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador articulação. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 12 de abril de 2022

Barco à deriva: Deputado Rafael terá teste de fogo nas eleições deste ano


O cerco começa se fechar e a situação do deputado estadual, Rafael ex- Leitoa segue um verdadeiro “barco à deriva” na sua carreira política, agora “solo”.

Pela região de Matões, Timon e também Parnarama, o clima não é amistoso para o deputado estadual, que acumula de não cumprir promessas e lá outras series de coisas.

É triste citar a região do Riacho do Garapa e a MA-040. A comunidade está cada vez mais conformados em saber que dificilmente, da forma que está sendo conduzido pelo deputado, saíra do papel.

Agora perdeu a liderança do governo na Assembleia Legislativa do Maranhão, essa conjuntura de um barco à deriva mostra claramente a inconsistência política do deputado Rafael, que por sorte, está com unhas e dentes na defesa do governador Carlos Brandão, sua única válvula de escape. Essa eleição pra ele será tipo aquelas do tudo ou nada, se der errado, já era!

Para piorar, ele ainda vai ver seu fiel aliado na Câmara de Timon, Uilma Resende, perder o comando daquela Casa Legislativa para um vereador governista. Sem contar que seus cargos em Timon, estão sendo todos bem divididos entre os outros aliados do governador Brandão.

A exemplo dessa onda de enfraquecimento, o mais antigo deles, bem no início, o rompimento com o grupo Leitoa, um dos grandes grupos políticos do Maranhão. Traindo seu “tio-pai” que não esconde em Timon sua decepção com o sobrinho. Segundo uma fonte bem posicionada da política timonense, nos disse que foi feita uma pesquisa de consumo interna e no seu maior reduto eleitoral político, a cidade de Timon, ele aparecia em quarto nas pesquisas.

Começou a complicar…

sábado, 26 de março de 2022

Zito Rolim sai do PDT e se filiar ao Partido Verde


O deputado estadual Zito Rolim se desfiliou do PDT e se filiou ao Partido Verde. A sua permanência no PDT era considerada insustentável por ter declarado recentemente apoio ao vice-governador Carlos Brandão (PSB).

A ida para o PV foi conduzida pelo presidente estadual do partido, deputado Adriano Sarney que também apoia a pré-candidatura de Carlos Brandão ao governo do estado, um dos motivos que levaram a Zito a optar pelo PV.

Para Rolim, o PDT é a casa do principal nome do embate político que se avizinha contra o grupo formado pelo governador Flávio Dino do qual o senador é dissidente.

Vale destacar que o deputado Zito Rolim já foi filiado ao Partido Verde, legenda pelo qual elegeu-se prefeito de Codó em seu primeiro mandato.

quinta-feira, 24 de março de 2022

Após o marido de Eliziane Gama assumir a presidência do PSDB, deputado Wellington oficializa desfiliação


Uma semana após o ex-vendedor de réplica de roupas Inácio Melo, marido da senadora Eliziane Gama, anunciar que assumiu a presidência do PSDB, o deputado estadual Wellington do Curso utilizou suas redes sociais para externar seu pedido de desfiliação do Partido da Social Democracia Brasileira.

Na oportunidade, o parlamentar agradeceu à legenda pelas experiências adquiridas ao longo dos últimos anos e ressaltou que sua decisão foi motivada pela necessidade de se readequar ao novo cenário político em que o Maranhão vive.

Wellington não revelou quais os rumos e a qual partido pretende se filiar, porém, afirmou que até o dia 31 de março, data em que antecede o encerramento da janela partidária, anunciará sua decisão. O mais provavél é que se filie ao Podemos, do prefeito de São Luís Eduardo Braide.

“Após anos no PSDB, comunico a todos a minha desfiliação do partido por não comungar com o direcionamento atual da legenda e também pela necessidade de me readequar ao novo cenário político em que o Maranhão está vivendo. Agradeço a todos pelo apoio nesses anos em que estive no PSDB e desejo sorte a sucesso aos que ficam”, disse o parlamentar.

Com informações do Blog do Domingos Costa

quinta-feira, 17 de março de 2022

PROS é esvaziado após declarar apoio a Weverton


A ex-direção estadual do PROS no Maranhão registrou nas redes sociais a desfiliação em massa da sigla. Os pré-candidatos à Assembleia Legislativa e à Câmara dos Deputados decidiram deixar o partido após a direção nacional confirmar apoio da sigla ao pré-candidato ao governo do Maranhão, senador Weverton Rocha (PDT).

O vereador de São Luís, Chico Carvalho (ainda no União Brasil), recebeu na noite da quarta-feira, 16, a comunicação da direção nacional de que a comissão provisória do partido no Maranhão ficará no comando do ex-deputado Marcos Caldas.

Logo após o comunicado, Carvalho reuniu os pré-candidatos às eleições proporcionais e definiram que deixarão o PROS e buscarão o novo partido para a disputa de outubro.

“Quando fui convidado para compor o Pros, uma missão me foi dada: montar as chapas de deputados estadual e federal. E como missão dada, é missão cumprida, com diálogo conseguiu uma intensa filiação de nomes fortes para as eleições proporcionais. Trouxe para os quadros nomes da política que foram deputados, prefeitos, vereadores e vice-prefeitos. Lideranças de destaque no interior do estado. Infelizmente, o cenário político mudou e o PROS nacional decidiu seguir caminho diferente do já acertado com os pré-candidatos do partido. Não concordei com os novos rumos e, assim como eu, os pré-candidatos a deputado estadual e federal, também não”, disse Chico Carvalho.

Entre os desfiliados do Pros estão os ex-deputados Raimundo Cutrim, Jota Pinto, Victor Mendes e Waldir Maranhão.

segunda-feira, 7 de março de 2022

Eduardo Braide sinaliza aliança com Weverton Rocha


O prefeito de São Luís Eduardo Braide (Podemos) anunciou neste fim de semana o vereador Raimundo Penha (PDT) como o novo líder do seu governo na Câmara Municipal.

Penha substitui no posto o colega Marcial Lima (Podemos).

A indicação do vereador pedetista reforça posições do PDT na Câmara e acena, também, para uma provável aliança eleitoral com o senador Weverton Rocha (PDT), líder nas pesquisas para o Governo do Estado.

A relação entre Braide e o PDT começou a se estreitar ainda no segundo turno das eleições de 2022, envolvendo também outros partidos do grupo do senador Weverton Rocha, a exemplo do atual União Brasil; naquela época, o apoio do senador Weverton foi fundamental para a vitória de Braide em segundo turno.

Neste atual processo de escolha do novo presidente da Câmara – cuja eleição se dará em abril – o PDT decidiu abrir mão da candidatura de Raimundo Penha em apoio ao Dr. Gutemberg (PSC), candidato do prefeito.

A eventual aliança Braide/Weverton reforça as posições do senador na Grande São Luís, maior colégio eleitoral do Maranhão.

Com informações do Blog do Marco D'eça

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Weverton avança pelo apoio do PSD


Não há como negar: o senador Weverton Rocha (PDT) deu passos importantes na costura pelo apoio do PSD a sua pré-candidatura ao Governo do Estado.

Seja no primeiro, ou no segundo turno.

O PSD, como se sabe, tem como pré-candidato o ex-prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior.

Mas as recentes declarações do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, sobre a possibilidade de apoio ao colega senador pedetista abriram uma “janela de oportunidade”.

Com um detalhe: logo após afirmar à TV Mirante que Weverton tem uma candidatura “próxima à gente” e que – caso o apoio não se confirme no primeiro turno – deseja um “pacto de não agressão” que viabilize uma composição no segundo (saiba mais), Pacheco esteve em Imperatriz, justamente ao lado do pedetista.

Foi uma sinalização importante...

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

Os obstáculos eleitorais de Carlos Brandão


A pesquisa Exata divulgada nesta terça-feira, 15, pelo jornal O Imparcial – a primeira de 2022 – desanimou os aliados do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), a ponto de surgir uma pesquisa DataIlha, ligada ao Palácio dos Leões – e já barrada pela Justiça Eleitoral – em que fazem malabarismos de interpretação para colocá-lo em posição de destaque.

O Instituto DataIlha é vinculado diretamente ao governo Flávio Dino.

A base do governo Flávio Dino (PSB) aliada ao vice tucano esperava, já agora no início do ano, que ele aparecesse ao menos mais próximo do senador Weverton Rocha (PDT), o que não aconteceu na pesquisa Exata/O Imparcial.

Além de ver Weverton isolado na liderança, Brandão ainda tem que conviver com a ameaça do senador Roberto Rocha (PSDB) e do ex-prefeito Edivaldo Júnior (PSD) por uma vaga no segundo turno.

Prestes a assumir o governo, o vice governador tem alguns obstáculos a transpor.

Ele precisa convencer a opinião pública mais esclarecida de que é ele, é não Weverton, o candidato de Flávio Dino; tbm precisa convencer o eleitorado de Lula – quase hegemônico no Maranhão – que tem a simpatia do ex-presidente.

Outro obstáculo é o desânimo de sua base aliada, que percebe uma dependência muito forte do vice em relação a Flávio Dino; Brandão é visto como uma espécie de poste do governador.

É claro que o vice-governador tem condições estruturais para garantir vaga no segundo turno, até mesmo em primeiro lugar.

Mas vai ter que convencer a base e a opinião pública de que tem, de fato, viabilidade eleitoral.


Com informações do Blog do Marco D'eça

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022

Brandão vai precisar de habilidade política na Assembleia


O vice-governador Carlos Brandão (PSB) precisará de habilidade política e “jogo de cintura” para conseguir aprovar matérias de seu interesse na Assembleia Legislativa a partir do mês de abril, quando assume o cargo e governador em definitivo.

O PDT, partido do senador Weverton Rocha conseguiu articular junto com o PL, de Josimar de Maranhãozinho, o maior bloco parlamentar da Casa e ocupar o comando de algumas das principais comissões técnicas, a exemplo da CCJ.

Em entrevista coletiva na manhã de ontem, o presidente do Legislativo, deputado Othelino Neto (PDT) foi sutil ao afirmar que a tendência é de haver um “tensionamento” na Casa, durante a gestão Carlos Brandão.

O presidente eleito da CCJ, Márcio Honaiser (PDT), já havia sugerido que apenas num primeiro momento não deve ocorrer um embate mais ríspido entre o Palácio dos Leões e a oposição. Nas entrelinhas, contudo, não descartou uma eventual crise política.

O grupo do governador Flávio Dino (PSB) rachou e vai dividido para a eleição do mês de outubro deste ano. Uma ala, orientada pelo próprio Dino, apoia a pré-candidatura de Carlos Brandão.

Outra ala defende a pré-candidatura de Weverton Rocha. Aí estão inseridos Othelino Neto e a senadora Eliziane Gama (Cidadania), por exemplo.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

Republicanos seguirá apoiando Weverton Rocha, diz Cléber Verde


O presidente estadual do Republicanos no Maranhão, o deputado federal Cléber Verde, desmentiu a informação de que o partido apoiará a pré-candidatura de Carlos Brandão (PSDB) ao governo do estado.

Nesta sexta-feira (4), blogs divulgaram fake news de que o partido estaria deixando a base de apoio do senador Weverton Rocha (PDT), fato que foi rechaçado por Cléber Verde.

“O Republicanos está no envolvimento político liderado pelo senador Weverton Rocha e estamos discutindo o Maranhão na busca de soluções para demandas mais urgentes. Nesse sentido, a informação que o Republicanos abandonaria o projeto do senador Weverton não é verdade. Isso está circulando em blogs que infelizmente não buscam as informações verdadeiras para apresentar à sociedade. Ratificamos o nosso compromisso de seguir com o Maranhão Mais Feliz” disse o parlamentar.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022

Bloco composto pelo PDT deve fazer oposição a Brandão na Assembléia


O deputado estadual Glalbert Cutrim informou que Bloco Parlamentar Democrático, que se tornou o maior na Assembleia Legislativa após a chegada do PDT, não fará oposição ao governador Flávio Dino (PSB), mas a situação pode mudar assim que o vice Carlos Brandão (PSDB) assumir o comando do executivo.

“Não faremos oposição ao governador Flávio Dino, mas, o Brandão assumindo, teremos outra postura. Não de brigar ou esculhambar, mas de ter um diálogo e fazer as devidas discussões dos assuntos que vierem para cá encaminhados por ele e também das discussões politicas que são naturais”, pontuou o vice-presidente da Assembleia.

No retorno dos trabalhos no parlamento estadual, o PDT passou a integrar o Bloco Parlamentar Democrático, tornando-se assim o maior bloco na assembleia. Dessa forma, o grupo é composto, além do PDT, pelo Republicanos, PL, PRTB, PTB, PSL, PMN, PTC e o PSDB, somando um total de 19 deputados estaduais.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Weverton mantém base e atrai parte do apoio partidário de Brandão


O senador Weverton Rocha (PDT) conseguiu manter inabalada sua candidatura ao Governo do Estado, mesmo diante da pressão do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) por candidatura única na base do governo Flávio Dino (PSB).

E garantiu apoio integral de sua base, composta por PDT, DEM, PP, PRB, PSL e Rede Sustentabilidade.

Mas, além disso, Weverton conseguiu dividir com Brandão o apoio de parte do PT, do Cidadania, do PCdoB e do próprio PSB, para onde o vice tucano está se transferindo.

Além do próprio ex-presidente Lula, são aliados de Weverton no PT o presidente do diretório municipal de São Luís, Honorato Fernandes, dirigentes municipais em diversos municípios, líderes sindicais ligados à CUT e militantes petistas em todo o estado.

No PCdoB Weverton tem o apoio do presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, e de toda a sua militância no interior;

No Cidadania, ele é apoiado pela senadora Eliziane Gama, principal nome do partido no Maranhão.

E no PSB, conta com o apoio do ex-prefeito de Timon, Luciano Leitoa, e todo o seu grupo, espalhado por diversas regiões do estado.

Com a base mantida, Weverton já articula aliança com o PSDB, que deve ficar com a senadora Eliziane Gama após saída de Brandão; e vai conversar também com PTB, Podemos, MDB e PSD.

Com informações do Blog do Marco D'eça

sábado, 29 de janeiro de 2022

Fufuca nega apoio a Brandão


O deputado federal André Fufuca desmontou nesta sexta-feira, 28, com um sonoro “não!”, as especulações sobre possível adesão ao vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Aliados de Brandão na imprensa vêm dando como certa a cooptação não apenas de Fufuca, mas dos deputados Cleber Verde (PRB) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

A partir destas especulações, o blog Marco Aurélio D’Eça perguntou ao deputado do PP: “fechou com Brandão, parlamentar?”.

– Não! Foi a resposta, enfática.

Às vésperas da reunião do governador Flávio Dino (PSB) com os aliados, Carlos Brandão ainda não conseguiu nenhum.apoio que justificasse a imposição do seu nome à base.

Por isso ele vem tentando cooptar lideranças que estão com o senador Weverton Rocha (PDT).

Segundo os aliados do vice tucano, as investidas vão se intensificar neste sábado.

Com informações do Blog Marco D'eça

quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Dino pode ter Dilma Rousseff como suplente em sua chapa ao Senado


Começa a ganhar força nos bastidores políticos a possibilidade real da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) vir a ser 1ª suplente na chapa a ser encabeçada pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), para as eleições de outubro. Como Dino pode vir a ser ministro, num eventual novo governo Lula, Dilma assumiria o mandato de bandeja na Câmara Alta.

Na última segunda-feira, 24, Dino esteve reunido com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e a própria ex-presidente Dilma para discutir "cenários políticos".

Vale lembrar que na eleição passada, Dilma trocou o domicílio eleitoral do Rio Grande do Sul para Minas Gerais, quase chegou a mudar também para o Ceará e ainda recebeu convite para se domiciliar no Maranhão.

Não está descartada a possibilidade do convite de Dino para ter a ex-presidente como suplente para uma nova legislatura no Congresso Nacional, a partir de 2023.

A transferência de domicílio eleitoral deve ocorrer num prazo de até seis meses antes da data das eleições, que este ano acontecerá no dia 2 de outubro. 

sábado, 22 de janeiro de 2022

Em encontro com Weverton e Erlanio, Osmar Filho debate os rumos do Maranhão


O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), recebeu a visita, nesta quarta-feira (19), dos companheiros de partido, senador Weverton Rocha e Erlanio Xavier, prefeito de Igarapé Grande e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem). O objetivo do encontro foi discutirem a melhor maneira de contribuir com o desenvolvimento do estado.

“Temos discutido com frequência sobre o nosso estado e como contribuirmos na construção de um Maranhão mais desenvolvido e feliz”, disse o vereador. “Nada mais natural que nós, como integrantes de um partido historicamente focado no bem-estar social e municipalista por essência, nos preocupemos com os rumos do nosso estado”, complementou Osmar.

Na oportunidade, o vereador também conversou com Weverton e Erlanio – respectivamente, presidente e vice-presidente do PDT no Maranhão – sobre a convenção nacional do partido e a atual conjuntura política do estado, além das eleições deste ano.

domingo, 14 de novembro de 2021

Desarticulado, Brandão tem apenas o apoio de três partidos


O governador Flávio Dino (PSB), perdeu desde o início de 2021, o apoio de cinco partidos: PL, Patriotas, Avante, Pros e PTB.

Os três primeiros estão sob o comando do presidente do do PL no estado deputado federal Josimar Maranhãozinho, que deixou a base governista recentemente.

Já o PTB e o Pros – hoje controlados, respectivamente, pela deputada estadual Mical Damasceno e pelo vereador Chico Carvalho – são alinhados ao projeto de poder do presidente Jair Bolsonaro.

Dos 12 partidos que restam em seu grupo, Flávio Dino tem controle direto de apenas três:

O seu próprio PSB; O PCdoB, controlado pelo deputado federal Márcio Jerry;

E o PSDB, do vice-governador Carlos Brandão, que ele quer emplacar como candidato único a governador.

Outros seis compõem hoje a base de apoio do senador Weverton Rocha (PDT): DEM, PP, PRB, Cidadania e o PSL,

Sobrariam o PT e o PTC.

A decisão do PT sobre o Maranhão é exclusiva da direção nacional e do ex-presidente Lula.

O PTC, por sua vez, pertence ao ex-deputado Júnior Verde, irmão de Cléber Verde, que apoia Weverton.

A pergunta que não quer falar: como Flávio Dino pretende convencer, em tempo recorde, todas essas legendas a apoiar Carlos Brandão?

domingo, 26 de setembro de 2021

Dalton Arruda é candidato a Deputado pelo grupo de Lahesio Bonfim


O advogado previdenciário e pré-candidato a deputado estadual, Dalton Arruda, esteve reunido na manhã de hoje com o prefeito de São Pedro dos Crentes e pré-candidato a governador, Lahesio Bonfim. Na oportunidade, discutiram sobre a atual conjuntura política do estado e o causídico aproveitou para anunciar que disputará as eleições do ano que vem pelo partido que Lahesio estiver filiado.“

"Minha escolha em seguir com Lahésio tem haver muito com o que eu penso e quero para meu estado. Ele é uma pessoa humilde e guerreiro, sabe como poucos das mazelas do Maranhão e juntos lutaremos para mudar essa realidade” disse Arruda.

Lahesio agradeceu pelo apoio e destacou a liderança e importância desta adesão ao seu grupo. "O Dr. Dalton é um homem preocupado com bem estar da população e de grande valor. Precisamos de pessoas assim nos representando na Assembléia Legislativa. A sua adesão fortalece muito o nosso projeto rumo ao governo do estado, vamos continuar dialogando com as lideranças do nosso campo politico e muito em breve estaremos anunciando o nosso futuro partidário" destacou Lahesio. 

Dalton que tem recebido diversas adesões à sua pré-candidatura, cumprirá uma intensa agenda na região tocantina em companhia o Dr. Lahesio com objetivo fortalecer o projeto do seu novo grupo político.

Flávio Dino não quer união de Carlos Brandão com Josimar de Maranhãozinho


Além de querer ser o candidato único a senador de todos os partidos que fazem parte da sua base, o governador Flávio Dino não abre mão de indicar o vice na chapa de Carlos Brandão. A gula é maior que a barriga.

Como demonstração de força, o governador foi o responsável pelo impedimento de uma aliança entre o seu vice-Carlos Brandão e o deputado federal Josimar de Maranhãozinho numa chapa para as eleições de 2022.

Dino prefere como vice na chapa de Brandão, o secretário de Educação, Felipe Camarão, ou, quem sabe, o deputado federal Márcio Jerry. Ocorre que Brandão, caso ganhe a disputa no próximo ano, deve ficar no cargo até abril de 2006, abrindo a vaga para o seu vice e se candidatando a senador. Exatamente o quer não quer o atual governador.

Mas Brandão não abre mão do apoio de Josimar por reconhecer o potencial eleitoral do parlamentar, que hoje tem 56 prefeitos ao seu lado e duas bancadas, uma na Câmara Federal e outra na Assembléia Legislativa, além de quatro partidos.

O atual vice jogou forte com a proposta de ceder ao deputado do PL as pastas da Agricultura, SECID e Detran, a partir de abril de 2022. Josimar do Maranhãozinho ainda segue com o firme propósito na disputa para governador.

segunda-feira, 20 de setembro de 2021

O que estaria por trás do encontro entre Josimar e Othelino


O presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB) reuniu-se, neste domingo (19), com o deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL).

“Conversa agradável sobre o Maranhão e perspectivas para 2022”, comentou Othelino.

Como se sabe, Josimar, ao lançar oficialmente sua pré-candidatura ao governo, anunciou rompimento com o governador Flávio Dino e disse que seus aliados também fariam o mesmo, entre os quais os deputados eleitos pelo seu grupo na Assembleia. Seria uma perda para a base do governo, que é a maioria sob a liderança de Othelino, parceiro de Dino.

Como é de conhecimento, também, Josimar disse que não conversaria mais com nenhum outro pré-candidato ao governo. Othelino, além de aliado do governador Flávio Dino, é o principal articulador da campanha do senador Weverton ao governo. Isto é, um diálogo que pode ter desdobramento político no futuro.

domingo, 19 de setembro de 2021

Ordem nos Leões é desidratar o PDT, Ivaldo Rodrigues foi o primeiro


O governo Flávio Dino (PSB) vai coagindo e forçando membros do PDT a pedirem desfiliação.

O governo Flávio Dino (PSB) dá mostras, ainda que timidamente, a “patada” dos Leões e vai atingindo muita gente, direta ou indiretamente. A coisa se acirrou após uma reunião de Dino com seu secretariado – o governador queria saber quem é quem e deixou claro quem será o seu candidato ao governo. Com isso, o primeiro a se sentir pressionado foi o ex-vereador de São Luís, Ivaldo Rodrigues, que é adjunto na secretaria de agricultura no governo Dino, e vislumbra assumir a pasta em abril do ano que vem.

Ivaldo já está fechado com Brandão e o recado de Flávio Dino foi só um – que está com ele tem que se decidir pelo seu candidato, que será Carlos Orleans.

E as coisas vão se acirrar ainda mais, após o último Carnaval de Flávio Dino, no poder, com a máquina nas mãos – após isso, Brandão fará uma Caçada às Bruxas, na Saúde, Educação e nas demais pastas para conseguir se manter no cargo de governador.

Nas secretarias, o clima é de muita tensão entre os cargos comissionados e até mesmo entre os efetivos.

Felipe Mota

Weverton consolida nome para suceder Dino


O senador Weverton Rocha, do PDT, se consolida a passos largos como nome para a sucessão do governador Flávio Dino entre os pré-candidatos do grupo governista.

Enquanto o vice Carlos Brandão aposta estagnado na saída do governador e Simplício Araújo investe em outdoors com pautas de competência da Câmara de São Luís, o político pedetista faz o dever de casa inspirado no movimento Diálogos Pelo Maranhão, criado por Dino em 2013.

Ontem, em Pinheiro, Weverton mais uma vez mobilizou parlamentares, prefeitos, vereadores, secretários do executivo estadual, a senadora Eliziane Gama, presidentes de partidos e centenas de lideranças políticas no movimento denominado “Maranhão Mais Feliz”.

É o quarto encontro do tipo, que tem por objetivo desenhar o plano de governo a ser apresentado pelo pedetista no próximo ano.

O movimento repercute entre a classe política e mobiliza o povo ao redor das cidades por onde passa.

O resultado é refletido nas ruas, com as pessoas buscando saber mais sobre a atuação e projetos de Weverton, e nas pesquisas que mostram ele na liderança para governador.

Nas bases, a afirmação “o homem tá forte” é a maior das evidências de que o senador pedetista é o mais viável – talvez o único estabelecido – entre aqueles que buscam administrar o Maranhão a partir de janeiro de 2023.