Mostrando postagens com marcador Brandão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Brandão. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Lula despacha Brandão e manda Flávio Dino se acertar com Weverton…


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) descartou nesta quarta-feira, 19, em vídeo divulgado nas redes sociais e blogs, o apoio do PT ao vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Lula cita alianças do PT no Rio de Janeiro, com Marcelo Freixo (PSB), e no Maranhão, com Flávio Dino (PSB), mas deixa claro:


– Agora, o Flávio Dino tem um candidato, o vice-governador, que é do PSDB. Fica difícil pra gente apoiar o PSDB. E temos lá o Weverton; e eles vão ter que se acertar – disse o ex-presidente.

Essa declaração de Lula já tinha sido dada ao próprio Flávio Dino, ainda no ano passado.

Tanto que Dino passou a cogitar a transferência de Brandão para o PSB.

O problema é que o próprio Brandão resiste a deixar o ninho tucano.

E se deixar, perderá tanto o PSDB quanto o Cidadania.

A fala de Lula é, portanto, mais um.comicador para a cambaleante candidatura do vice de Flávio Dino.

Com informações do Blog do Marco D'eça

quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Brandão conversa com Adriano Sarney e quer ter o apoio do PV em 2022


As articulações para a composição de aliança na eleição para o governo do Estado continuam a todo vapor nos bastidores da sucessão e são cada vez mais estreitos os laços que podem unir o PSDB do vice-governador Carlos Brandão ao PV do deputado Adriano Sarney.

Pré-candidato ao governo, Brandão tem dedicado parte de sua agenda para reuniões políticas visando as eleições do ano que vem e tem conversado muito com Adriano, um único reprsentante da família Sarney com mandato, sobre a possibilidade de contar com Partio Verde em seu palanque.

Segundo fonte segura ao blog, o presidente estadual do PV estaria praticamente decidido a abrçar o projeto Brandão 2022, abrindo assim a possibilidade do que restou do chamado grupo Sarney aderir à candidatura do vice, que estará no comando do estado a partir de abril do ano vindouro.

Com a aproximação de Brandão do PV, outro partido que pode ser atraído para uma composição com o vice é o MDB da ex-governadora Roseana Sarney. Ela aguarda apenas o resultado de um estudo qualitativo que está sendo realizado para decidir se será ou não candidata ao governo. Alguns políticos acreditam que ela esteja apenas querendo encontrar um motivo para justificar sua desistência.

A ex-governadora, que lidera nas pesquisas de intenção de voto, conforme fontes que já coversaram com ela sobre o assunto, não demonstra motivação para enfrentar uma disputa majorotária e deverá ser confirmada mesmo com candidata a deputada federal, deixando o MDB livre para compor aliança para o governo.

A proposta de reforma eleitoral (PEC 125/11) aprovada pela Câmara dos Deputados em 17 de agosto e que foi parcialmente aprovada pelo Senado nesta quarta-feira (22) manteve a proibição das coligações partidárias nas eleições proporcionais (deputados federais, estaduais, distritais e vereadores), mas deixou aberto para a eleição majortária.

domingo, 12 de setembro de 2021

Aliado de Brandão chama Flávio Dino de homossexual e comunista

Flávio Dino ao lado do prefeito de São Mateus, Ivo Rezende, e de Miltinho Aragão

Em um áudio descontrolado, o pai do prefeito de São Mateus do Maranhão, Ivo Rezende (PSB), conhecido por Francisco Aragão, usou palavras depreciativas e homofóbicas ao se referir ao governador Flávio Dino (PSB) como "baitola, homossexual e comunista". O pai do prefeito é, também, irmão do ex-prefeito Miltinho Aragão, um dos coordenadores de campanha do pré-candidato a governador, Carlos Brandão (PSDB).

Miltinho que tem atuado fortemente para viabilizar a pré-candidatura de Carlos Brandão ao governo do estado, se encontra numa verdadeira "saia justa" com as declarações do seu irmão, pois já era de conhecimento público da classe política que os aliados de Brandão não tem nenhuma simpatia com as ideologias de Flávio Dino. 

Para alguns observadores, a postura de Brandão é de um político conservador que tenta se aproximar do campo progressista no afã de se viabilizar como candidato oficial do governador Flávio Dino que ainda desfruta de grande prestígio eleitoral perante os maranhenses.

Ouça o áudio aqui

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Flávio Dino vai reunir novamente Carlos Brandão e Weverton Rocha


Governador ainda tenta garantir apoio para uma candidatura única em sua base, mesmo diante da intensa movimentação dos dois principais candidatos

Brandão e Weverton vão ouvir novamente Flávio Dino em, reunião no Palácio dos Leões

O governador Flávio Dino deve se reunir nos próximos dias com o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e com o senador Weverton Rocha (PDT).

Na pauta as eleições 2022.

Dino quer avaliar o momento da movimentação de cada um dos aliados e tentar, novamente, um consenso entre eles para definição de candidatura única na base governista.

Em julho, Dino definiu as regras para escolha do seu sucessor e chegou a definir novembro como mês para esta definição.

Weverton e Brandão têm se movimentado intensamente pelo interior em busca de formação de alianças e de captação de apoios nos municípios.

Na conversa, Flávio Dino deve reafirmar o interesse em uma candidatura única.

Embora essa possibilidade esteja cada vez mais remota.

sábado, 4 de setembro de 2021

Flávio Dino começa a questionar a lealdade de Brandão


O governador Flávio Dino não anda muito satisfeito com o que tem ouvido a respeito do vice Carlos Brandão.

Nos últimos dias, chegou aos ouvidos dos leões palacianos a repercussão de supostas declarações feitas pelo tucano a empresários e políticos maranhenses.

De acordo com o que apurou o blog do Filipe Mota, as falas de Brandão vão de encontro ao que Dino espera do vice quando sair do governo para concorrer ao Senado.

Prefeitos ouvidos por esta página relatam que o tucano repete que “fará um governo dele”, “com um secretariado de sua confiança” e que “será candidato a reeleição queira Flávio Dino ou não”.

Outros dizem ter ouvido ele prometer usar a caneta para enquadrar os secretários Márcio Jerry, Ricardo Capelli e Felipe Camarão assim que se sentar na cadeira de governador.

Verdade ou não, o fato é que Dino passou a desconfiar da lealdade de Brandão depois de receber os mesmos relatos oriundos de várias fontes.

Não é por acaso que ex-comunista começou a blefar com a possibilidade de terminar o mandato no cargo e apoiar Felipe Camarão para governador.

O que acabou por acentuar ainda mais as divergências na linha sucessória do Palácio dos Leões.

quinta-feira, 19 de agosto de 2021

A difícil equação de Carlos Brandão com PSDB e PT


O vice-governador Carlos Brandão (PSDB) conseguiu estar na agenda do ex-presidente Lula (PT) com o governador Flávio Dino (PSB), em um ambiente absolutamente de esquerda e no qual se mostrou totalmente desambientado.

E para piorar a situação do tucano maranhense, o também ex-presidente Fernando Henrique Cardoso declarou apoio ao governador João Dória (SP) para presidente, no mesmo dia em que Brandão tirava foto com Lula.

Dória foi o responsável por avalizar a volta de Brandão ao PSDB, no mês de março, como garantia de um palanque no estado à sua candidatura presidencial.

Para completar, o próprio Lula deu uma alfinetada no PSDB na manhã desta quinta-feira, 19, na visita ao Hospital São Luís, acusando os tucanos de prejudicar o SUS em seu governo, segundo revelou o blog do jornalista Martin Varão.

No mesmo evento, era possível perceber claramente a intimidade do ex-presidente com o senador Weverton Rocha (PDT), diante de um Brandão pouco à vontade, como mostra o vídeo acima.

A aliança com que sonha o tucano maranhense – e até mesmo alguns petistas empregados no Palácio dos Leões – é, portanto, uma equação de difícil solução.

O que fica evidente pelas próprias imagens deste post….

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

No time de Brandão, Rogério Cafeteira é um jogador que não assusta adversários

Secretário, que é pré-candidato a deputado, vira alvo de zoação por tentar conquistar aliados apenas com equipagens e chuteiras


O secretário Rogério Cafeteira (PSB), titular da Secretaria de Desporto e Lazer do Maranhão (Sedel), vem tentando assumir uma posição de atacante no time do vice-governador Carlos Brandão (PSDB). O titular da Sedel, entretanto, virou alvo de zoação nas redes sociais ao percorrer diversos municípios para entregar apenas equipagem e chuteira.

Rogério, que foi líder do governo Flávio Dino por quatro anos na Assembleia Legislativa, tem um perfil arrogante que não agrada o eleitor. Isso explica, por exemplo, o fato de ter tido uma votação vergonhosa, não conseguindo sua reeleição, mesmo com toda a estrutura estatal a seu favor em 2018.

Em 2010, candidato pelo PMN, foram 29.244 votos; e em 2014, disputando pelo PSC, conquistou 37.229 votos. Em 2018, conquistou apenas 18.754 votos e só conseguiria assumir como suplente no exercício do mandato, se outros 11 candidatos assumirem primeiro que ele.

Como não tem cacife político para assustar mais ninguém, hoje não passa de um ‘bucha’ que será usado para eleger nomes de peso e com muito mais credibilidade no PSB. Não importa por onde disputará, Rogerio servira apenas de escada e degraus para outros melhores que ele.

sábado, 31 de julho de 2021

Brandão pode se filiar ao PSB


Na semana passada, o blog publicou o post sobre a negativa de Lula do PT do Maranhão coligar-se com o PSDB. ”Tratava-se de uma apuração de bastidores da última conversa do ex-presidente com o governador maranhense sobre a sucessão de 2022, para qual o PT tem preferência em uma aliança com o PDT.

O Palácio dos Leões não desmentiu a declaração atribuída a Lula, mas a reação de bastidores começou a ser operada: segundo também apurou este blog, o vice-governador Carlos Brandão já cogita deixar novamente o PSDB para entrar no PSB, com a anuência do próprio Dino.

“Seria uma forma de convencer Lula a apoiá-lo”, justificaram lideranças do governo ouvidas nesta quinta-feira, 29.

A tese ganhou ainda mais força após conversa de Dino com o ex-ministro José Dirceu, que reafirmou as palavras de Lula e deixou claro a preferência pelo senador Weverton Rocha (PDT), “mais identificado com as lutas do PT”.

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Polarização entre esquerda e direita enterra Brandão


Os dados da pesquisa Econométrica para o governo do Estado divulgada ontem, pelo programa Ponto e Vírgula, da Rádio 92 FM, demonstram que a eleição no Maranhão vai seguir o caminho de polarização entre a esquerda e o bolsonarismo que deve marcar o pleito nacional.

Em primeiro lugar – sem contar a ex-governadora Roseana que não deve disputar a vaga para o Palácio dos Leões –, o senador Weverton (PDT), que tem o apoio de Lula, começa a polarizar a disputa com seu companheiro de Senado Roberto Rocha (sem partido), o candidato do bolsonarismo no Maranhão.

Em terceiro lugar aparece o ex-prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior (sem partido), que também deve ter apoio da ala bolsonarista para o pleito.

Com isso, Weverton é o único candidato da esquerda com chances reais de vitória nas eleições do ano que vem.

Com esse cenário cristalizado pelas últimas pesquisas, quem deve ficar pelo caminho é o vice-governador Carlos Brandão (PSDB). A polarização entre a esquerda e o bolsonarismo enterra as pretensões do tucano, que deverá ser apoiado pelo governador de São Paulo João Dória (PSDB).

Dória até tenta se vender como um candidato competitivo e uma alternativa à Lula e Bolsonaro, mas, pelo menos no Maranhão, as pesquisas demonstram que ele é inexistente. O que atrapalha o seu candidato no estado.

domingo, 25 de julho de 2021

Vídeo: Dino diz não ter razão para briga entre Weverton e Brandão

O clima foi da mais pura unidade e descontração entre o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o senador Weverton Rocha (PDT) – dois dos nomes da pré-disputa para o governo do estado da base do governo Flávio Dino (PSB) – durante as inaugurações do governo do Maranhão neste fim de semana em Coroatá e Lagoa do Mato, cidade do médio sertão maranhense.

Na sua fala, Flávio Dino exaltou as ações do governo, pregou a unidade do grupo e afirmou sobre a escolha entre Weverton e Brandão para sucedê-lo: “Dizem que eles estão brigando ou que vão brigar. Não tem razão de briga, rapaz. Conversando, tudo se arruma, como dizia meu saudoso e querido pai, é no andar da carruagem que as abóboras se ajeitam. Tendo fé e paciência, tudo se resolve!”, declarou Dino. 

Já como parte das atividades de inaugurações em Coroatá, num outro momento de descontração, Weverton e Brandão foram para uma disputa de pênaltis numa quadra do IEMA.

Veja o vídeo:

sábado, 17 de abril de 2021

Zé Reinaldo e Flávio Dino fazem as pazes


Não existe mais briga entra o criador e criatura. O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), fez as pazes com o ex-governador José Reinaldo Tavares, seu criador.

Uma fonte do Palácio dos Leões confirmou ao site do Neto Ferreira com exclusividade que, além de fazer as pazes, o comunista também vai abrir um espaço para Tavares no governo. Inclusive, o convite foi feito e aceito pelo ex-governador. 

Nos próximos dias Flávio Dino vai anunciar Zé Reinaldo Tavares como membro de primeiro escalão da sua equipe de governo.

Dino descartou pesquisa como ‘critério de escolha’ de candidato em 2022


Não procede a informação disparada por aliados do senador Weverton Rocha (PDT) de que o governador Flávio Dino (PCdoB) teria decidido, na reunião com o pedetista e Brandão, no Palácio dos Leões, que pesquisas seriam realizadas para a definição do candidato do grupo em 2022.

Na verdade o comunista mostrou insatisfação com a antecipação do debate eleitoral, e reafirmou que ele conduzirá o processo.

E sobre a escolha do candidato, o governador usou o exemplo do próprio Rocha – além da também senadora Eliziane Gama (Cidadania) – para expor seu pensamento.

Segundo Dino, se fosse depender de pesquisa um ano antes da eleição, nenhum dos dois teria sido sequer candidato, uma vez que pontuavam bem baixo meses antes do pleito – situação parecida, ainda, com a do ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que tinha menos de 5% quando foi escolhido candidato do grupo em São Luís em 2012.

Ou seja: pelo visto, Flávio Dino há decidiu mesmo seu candidato no ano que vem. E, a jugar pelos recentes sinais, não será Weverton.

sexta-feira, 16 de abril de 2021

Preocupado com 2022, Dino reúne Brandão e Weverton


O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), reuniu-se ontem (15) no Palácio dos Leões com o vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), e com o senador Weverton Rocha (PDT) para começar a tentar traçar um caminho de unidade para a disputa pelo Governo do Estado em 2022.

Os dois aliados do governador estão pré-candidatos ao governo e, aos mais próximos, dizem não abrir “nem pro trem”.

Mas Dino tem defendido a construção de um consenso – mesmo demonstrando nos bastidores preferência por Brandão.

Nas redes sociais, os três deram poucas dicas do que efetivamente ocorreu no encontro. Mas, pelas declarações, a unidade foi o ponto central.

“Somos aliados de longa data e temos compromisso quanto à continuidade das mudanças positivas no Maranhão. No tempo certo irei coordenar os diálogos necessários com o nosso grupo”, disse o comunista, dando a entender que, por ora, espera que os dois pré-candidatos encontrem um caminho.

Brandão destacou a liderança do governador.

“A reunião que tivemos hoje, sob o seu comando, mostra que temos um líder. Encontro proveitoso, sim, porque entendemos que construímos forte alicerce, ao longo destes anos de caminhada”, declarou o vice-governador, ao comentar postagem do próprio Dino.

Weverton afirmou que foi uma “boa conversa hoje com o governador Flávio Dino e o vice-governador Carlos Brandão”.

“As mudanças positivas precisam continuar e no Senado estarei sempre trabalhando para apoiar o Maranhão. Nosso grupo segue firme, focado no que importa: o melhor para os maranhenses”, pontuou.

quinta-feira, 15 de abril de 2021

O desespero de Weverton Rocha


A medida que o segundo semestre se aproxima e o senador maranhense Weverton Rocha percebe que não será o candidato escolhido pelo governador Flávio Dino (PCdoB), a ficha vai caindo e ele aumenta o seu grau de desespero.

Esta semana, por exemplo, o presidente estadual do PDT mandou o ex-prefeito de Timon, Luciano Leitoa – um dos seus capatazes políticos – tentar desqualificar o vice-governador Carlos Brandão durante entrevista ao jornalista Clóvis Cabalau no quadro “Bastidores” do jornal Bom Dia Mirante.

Em entrevista à rádio Mirante AM, Weverton usou da estratégica de subestimar o governador do Maranhão ao ponto de mandar recado dizendo que não aceitará imposição por parte de Flávio Dino na escolha do seu sucessor.

O desespero de Rocha é tamanho que deu de elogiar toda a classe política do Maranhão independente de partidos, que segundo ele, estão obtendo sucesso no enfrentamento da pandemia.

No fundo, Weverton sabe que o próximo governador ser eleito pelos maranhenses será, exatamente, quem Flávio Dino escolher apoiar! Esse é o motivo de todo o desespero de Rocha.