Mostrando postagens com marcador eleições 2022. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador eleições 2022. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

Roseana aguarda nova pesquisa para definir futuro político


Ao que tudo indica a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (MDB), deverá confirmar, na semana que vem, se pretende encarar uma nova disputa ao Palácio dos Leões.

Desde o início, quando decidiu voltar a ser testada nas urnas, Roseana tem deixado claro a sua preferência por disputar uma vaga na Câmara Federal.

No entanto, diante dos cenários apresentados pelas pesquisas eleitorais, onde lidera todos os levantamentos feitos até agora, Roseana tem recebido alguns pedidos para rever sua decisão e novamente disputar o Governo do Maranhão em 2022.

Em contato com o Programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM, Roseana disse que vai aguardar a divulgação da terceira pesquisa Escutec de 2021, para confirmar sua decisão sobre o pleito eleitoral do ano que vem.

A Escutec já realizou em 2021 duas pesquisas para o Grupo Mirante, em março e em junho, e deverá divulgar uma nova pesquisa nos próximos dias e será baseada nesse novo levantamento que Roseana anunciará seu novo desafio na política maranhense.

segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Erlanio Xavier é cotado para disputar o Senado pelo PDT


O nome do prefeito de Igarapé Grande e presidente da Federação dos Municípios Maranhenses (Famem), Erlanio Xavier (PDT), vem ganhando força, nos municípios, como um possível pré-candidato ao Senado Federal em 2022.

Municipalista, bem articulado com os prefeitos maranhenses, com bom trânsito em Brasília pelas causas dos gestores municipais e agregador, Erlanio Xavier vem sendo incentivado por diversos setores a entrar na disputa.

A possibilidade vem ganhando força diante das recentes movimentações do cenário político. Na carta assinada pelas lideranças do grupo governista em julho último, todos acordaram que o pré-candidato de consenso seria o governador Flávio Dino, mas, se houver uma divisão, Erlanio é a “carta na manga” e o nome forte do partido para a disputa pelo Senado.

Não está descartada também a possibilidade do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) vir para a chapa do senador Weverton Rocha como pré-candidato a senador, diante das últimas movimentações de bastidores.

É, parece que um novo “tsunami político” está em curso.

Silvia Tereza

domingo, 19 de setembro de 2021

Weverton consolida nome para suceder Dino


O senador Weverton Rocha, do PDT, se consolida a passos largos como nome para a sucessão do governador Flávio Dino entre os pré-candidatos do grupo governista.

Enquanto o vice Carlos Brandão aposta estagnado na saída do governador e Simplício Araújo investe em outdoors com pautas de competência da Câmara de São Luís, o político pedetista faz o dever de casa inspirado no movimento Diálogos Pelo Maranhão, criado por Dino em 2013.

Ontem, em Pinheiro, Weverton mais uma vez mobilizou parlamentares, prefeitos, vereadores, secretários do executivo estadual, a senadora Eliziane Gama, presidentes de partidos e centenas de lideranças políticas no movimento denominado “Maranhão Mais Feliz”.

É o quarto encontro do tipo, que tem por objetivo desenhar o plano de governo a ser apresentado pelo pedetista no próximo ano.

O movimento repercute entre a classe política e mobiliza o povo ao redor das cidades por onde passa.

O resultado é refletido nas ruas, com as pessoas buscando saber mais sobre a atuação e projetos de Weverton, e nas pesquisas que mostram ele na liderança para governador.

Nas bases, a afirmação “o homem tá forte” é a maior das evidências de que o senador pedetista é o mais viável – talvez o único estabelecido – entre aqueles que buscam administrar o Maranhão a partir de janeiro de 2023.

sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Edivaldo evita visitas no interior do Maranhão


Mais de um mês depois do ato político em que formalizou sua filiação e pré-candidatura ao Palácio dos Leões em 2022 pelo PSD, o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, tem evitado viajar pelo interior do Maranhão.

Pouco conhecido depois do Estreito dos Mosquitos, que separa a Ilha de Upaon-Açu do continente, Edivaldo tem mantido apenas agendas na própria capital, a maioria dentro da própria residência.

O isolamento destoa do histórico montado pelo seu marketing eleitoral, de que poderia transitar pela cidade livremente porque teria deixado a gestão municipal com alta aprovação popular. Por consequência, sugere que o projeto político que traçou para a eleição do ano que vem não é para valer ou tende a implodir, possibilidade que prejudicaria neoaliados.

Também longe de entrevistas, Edivaldo Júnior impede questionamentos desagradáveis sobre casos de suposta corrupção e de como deixou São Luís para seu sucessor, Eduardo Braide (Podemos).

Osmar Filho mostra força ao agregar lideranças de municípios da Baixada


Dando seguimento a sua caminhada rumo ao Legislativo Estadual, o presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), demonstrou força ao reunir nesta semana lideranças de cinco municípios da Baixada Maranhense que apoiam seu nome.

No encontro realizado na noite desta quinta-feira (16), em Pinheiro, o vereador reuniu apoiadores dos municípios de Viana, Penalva, Matinha, Cajari e São Vicente Ferrer.

“Estamos firmes nesta luta. Temos certeza que Osmar Filho vai representar a nossa Baixada na Assembleia”, disse o ex-vice-prefeito de São Vicente Ferrer, Lelé Aroucha.

O apoio a pré-candidatura do vereador ludovicense também foi declarado pelo vice-prefeito de Cajari, Constâncio, que disse acreditar nesta vitória da Baixada Maranhense nas próximas eleições.

“A Baixada, com suas vocações, vem progredindo a cada dia. O nosso objetivo é ser mais uma voz em defesa da região na Assembleia Legislativa”, disse Osmar.

O pedetista aproveitou para declarar apoio a pré-candidatura do senador Weverton Rocha (PDT), também presente na reunião, ao Governo do Estado: “O ideal é termos um governador parceiro, para que nossas reivindicações em favor da região possam ter a atenção que merecem”.

O encontro ainda contou com as presenças do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB); do presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Erlanio Xavier; e do deputado estadual Glalbert Cutrim (PDT).

A agenda de Osmar Filho em Pinheiro também incluiu uma entrevista à Rádio Pinheiro FM; reunião com o prefeito da cidade, Luciano Genésio (PP) e um grupo de vereadores; e participação no encontro regional da caravana “O Maranhão Mais Feliz”, em apoio a pré-candidatura de Weverton, que acontece no início da noite desta sexta-feira (17).

As dificuldades de Brandão em ser candidato de Dino


A quarenta e cinco dias da esperada reunião que decidirá quem será o candidato de Flávio Dino ao governo, o vice-governador Carlos Brandão nem de perto preenche os requisitos estabelecidos por Dino para a escolha do sucessor.

A carta elaborada em julho deste ano pelo governador e subscrita por todos os partidos do grupo governista prevê que será escolhido aquele que tiver adesão dos movimentos sociais, melhor desempenho nas pesquisas qualitativas e quantitativas, apoio do maior número de partidos e afinidade ideológica para tocar os programas do atual governo adiante.

O documento reconhecia as pré-candidaturas de Weverton Rocha, Carlos Brandão, Simplício Araújo e Josimar de Maranhãozinho, que rompeu com o governador na semana passada. Dos quatro, apenas o senador Weverton Rocha parece ter avançado para atender os critérios acordados no encontro do Palácio dos Leões.

O vice-governador Carlos Brandão não conseguiu adesão de um partido sequer. Pelo contrário. Abdicou da liderança do PSDB no Maranhão em troca de acordos políticos.

No quesito pesquisas, o tucano aparece tecnicamente empatado com o prefeito de São Pedro dos Crentes, o sibilino Lahesio Bonfim, atrás de Edivaldo Holanda Junior, Roberto Rocha, Roseana Sarney e Weverton Rocha. Em alguns levantamentos, ele chega a empatar com Simplício Araújo e Josimar Maranhãozinho, dois pré-candidatos que não devem seguir adiante na disputa.

Sobre os fatores ‘identificação ideológica’ e ‘apoio dos movimentos sociais’, a passagem de Luís Inácio Lula da Silva pelo estado no mês passado serviu como divisor de águas e indicativo de que Flávio Dino não encontrará clima para subir o palanque do vice tucano no pleito do ano que vem.

Carlos Brandão está em apuros.

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Pré-Campanha de Lahésio Bonfim começa a desidratar


O prefeito de São Pedro dos Crentes Lahesio Bonfim (sem partido) parece que caiu na real e percebeu o quanto é nanico na política estadual, tanto, que sumiu do debate sobre a eleição majoritária de 2022.

Autointitulado pré-candidato a governador do Maranhão, o gestor da minúscula cidade de 4.700 pessoas não tem sequer uma agremiação partidária para concorrer ao pleito do ano que se aproxima.

Outra dificuldade de Bonfim é criar uma agenda positiva, há meses sumido do noticiário, a última informação que se teve sobre Lahesio foi do Ministério Público Eleitoral pedindo a derrubada de 20 outdoors dele espalhados pelas estradas maranhense.

Cheio de contradição, o prefeito fã do presidente Jair Bolsonaro caiu em desgraça desde a entrevista ao quadro “Bastidores” do jornal Bom Dia Mirante, quando afirmou não ser “bolsonarista”. Durante a conversa com o jornalista Clóvis Cabalau, Lahesio Bonfim ainda disse que possui muitos “eleitores” que querem votar nele e no ex-presidente Lula. Desde então perdeu inúmeros seguidores.

No final do mês de agosto, após ganhar um “caminhão compactador lixo” por meio de emenda de Edilázio Júnior (PSD), o prefeito declarou apoio a reeleição do deputado federal, ocorre que o parlamentar é presidente estadual do partido o qual lançou o ex-prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior como pré-candidato ao Palácio dos Leões.

A situação ficou embaraçosa vez que Bonfim irá apoiar em sua cidade um deputado federal que já tem outro candidato ao governo do Maranhão.

Por essas e tantas outras, não se pode dizer que Lahesio Bonfim desidratou, porque nem hidratado ele estava

quarta-feira, 15 de setembro de 2021

Eliziane Gama é cotada para compor chapa presidencial


Apontada em estudo recente produzido pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) como uma das “Cabeças do Congresso Nacional”, como são chamados os 100 congressistas mais influentes do país, a senadora maranhense Eliziane Gama (Cidadania) se consolidou como liderança política desde que deixou de ser tutelada pelo governador Flávio Dino (PSB).

Mulher, evangélica e nordestina, após o voo próprio, mesmo sem ser membro titular nem suplente da CPI da Covid no Senado, passou a integrar o chamado G7, grupo majoritário formado por sete dos 11 senadores titulares da comissão, onde tem mantido atuação destacada.

Com a liderança, Eliziane está sendo cotada por lideranças partidárias para vice de eventual chapa do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que vem construindo candidatura ao Palácio do Planalto para a eleição de 2022 e ganhado mais protagonismo em meio à radicalização de Jair Bolsonaro (sem partido).

sábado, 11 de setembro de 2021

Josimar articula chapa com Edivaldo para o Senado


Não é segredo para ninguém que o deputado federal Josimar (PL) percorre o Maranhão apresentando-se como pré-candidato ao governo do estado. O peelista tenta se viabilizar e emplacar uma parceria que lhe dê possibilidades de chegar ao segundo turno e, inclusive, com chances de vencer a disputa eleitoral de 2022.

Encostado na parede, Bolsonaro não esquece as eleições nos estados e conversa sobre alianças com aliados. No tiroteio contra os outros poderes, o presidente olha para o mapa do Maranhão e aposta numa vitória de adversários do governador Flávio Dino (PSB) nas eleições do próximo ano. Ele estimula a montagem de um palanque com Josimar e Edivaldo Júnior para revolucionar o processo político no Estado.

O encontro de prefeitos realizado pelo Diretório Estadual do PL, partido com uma das maiores bancadas no Congresso e importantes ministérios no Governo Federal, teria animado o presidente, que aposta num acordo entre os dois políticos maranhenses. O ex-prefeito ludovicense tem força na capital maranhense enquanto o deputado federal hoje conta com um apoio de pelo menos 56 prefeitos.

Com a entrada do Planalto no pleito, a eleição de 2022 poderia se transformar numa disputa das máquinas: estadual versus federal. Quem não tem curtido essa movimentação é o senador Weverton Rocha (PDT), mas esse é um tema para nossa próxima abordagem.

Isaías Rocha

quinta-feira, 19 de agosto de 2021

Lula, Weverton e Dino juntos


A foto acima é o retrato da eleição de 2022 no Maranhão.

Nela, Weverton Rocha, Luís Inácio Lula da Silva e Flávio Dino posam juntos depois de um jantar oferecido pelo governador diante de toda a classe política maranhense.

O sorriso amarelo de Dino que ultrapassa a máscara, a empolgação do senador pedetista com os reiterados gestos políticos do ex-presidente e a forma como Lula abraça Weverton dizem muito sobre o pleito do próximo ano.

Se uma imagem vale mais do que mil palavras, a foto que ilustra este post diz o suficiente sobre a disputa pela sucessão de Dino no Palácio dos Leões.

Marrapá

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Othelino e Eliziane fechados com Weverton


Após o Encontro Regional do senador Weverton em Imperatriz, chamou muita atenção no meio político é o firme posicionamento da senadora Eliziane Gama e do presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Othelino Neto para com o projeto político do senador Weverton.

Os dois mantêm firmes suas posições ao lado do parlamentar ao Governo do Estado sem deixar se pressionar.

O presidente da Alema e uma das senadoras mais influentes do Congresso dão uma sustentação muito grande ao pedetista.

terça-feira, 17 de agosto de 2021

O blefe por trás da pré-candidatura de Roseana ao governo


A política, por vezes, é muito mais um jogo de baralho do que propriamente um de xadrez. Além do rei e da rainha, o carteado tem o blefe, o melé e o ás em embaixo da manga.

E esse jogo, Roseana sabe jogar.

A sua entrevista à TV Mirante, admitindo que pode ser candidata ao governo, foi uma cartada e tanto. A pré-candidatura coloca o seu nome oficialmente na mesa pré-eleitoral.

Até então, os institutos de pesquisa sempre testavam a aceitação da alcunha Sarney, sem que houvesse qualquer sinal de que ela iria participar da rodada.

Desta vez, é diferente. Ela está oficialmente habilitada, como pré-candidata, a constar não só das pesquisas, mas das sequências que envolvem a sucessão do governador Flávio Dino.

A jogada de mestre, no entanto, é outra. O seu nome vai circular em todo o estado e assim, como pré-candidata ao governo, poderá, ao final do prazo, sair candidata a deputada federal, sem perder a majestade!

Roseana, quatro vezes governadora do Estado, sair simplesmente candidata à deputada seria um sinal de fraqueza.

Amparada nas pesquisas que lhe confere a liderança na preferência do eleitorado aos Leões, agora ela terá a grandiosidade de abrir mão da candidatura majoritária para ajudar o MDB a eleger o maior número de deputados federais possíveis!

O gesto de grandiosidade faz parte da jogada. Aliás, não tem outra alternativa. Roseana sabe que a liderança nas pesquisas a um ano das eleições, sem que não tenha cacife para disputar o governo do estado, é uma aposta furada. Em junho de 17, segundo pesquisa Escutec, ela liderava a disputa contra Flávio Dino, por 32,9% a 25,9%. Em outubro de 18, não deu outra, perdeu por 59,29% a 30,07%!

Um outro ponto que assusta a ex-governadora é o tamanho de sua rejeição. Pesquisa Econométrica, que em julho deste ano aponta a sua liderança, 24,6% contra 19,9% do segundo colocado Weverton Rocha, também registra que 42,8% do eleitorado não votaria nela nem que a vaca tussa.

Haveria até como superar tamanha rejeição se o MDB não tivesse entrado em queda livre após a derrota do grupo Sarney em 2014.

Em 2012, com 47 eleitos, o ainda PMDB foi a legenda que mais elegeu prefeitos no estado. Na eleição municipal seguinte, esse número caiu para 23, e na de 2020, quase foi ao chão. Somente 7 prefeitos foram eleitos.

Sem os Leões, sem parentes no Congresso Nacional ou em cargos públicos federais e com pouquíssimos prefeitos eleitos, Roseana não vai entrar em bola hoje dividida entre o senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Weverton está na metade do mandato de senador e o seu partido, o PDT, foi quem mais elegeu prefeitos no Maranhão, 42. Enquanto Brandão irá disputar em 2022, como governador candidato à reeleição.

A entrevista de Roseana ao Bom Dia Mirante, portanto, não passa de uma estratégia publicitária com o objetivo de lançar, ou melhor, de manter o nome de um produto no mercado. Grandes marcas, por mais que liderem o setor, precisam investir continuadamente em propaganda para não caírem no esquecimento.

Destronada em 14 com a derrota do seu pré-posto Edinho Lobão, e só escapando da lapada de 59,29% a 30,07% nas eleições de 18, o sobrinho deputado estadual imberbe Adriano Sarney, Roseana estava cada vez mais reduzida a dar pitacos nas redes sociais.

Em julho do ano passado, por exemplo, enquanto o Maranhão era o sétimo estado com maior número de casos de Covid (119.262 confirmados e 2.996 óbitos), ela, quatro vezes governadora do estado, incentivava a população a não sair de casa, ensinando uma receita de panqueca!

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Osmar Filho marca presença no lançamento da pré-candidatura de Weverton


Correligionário de Weverton Rocha (PDT), o presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), marcou presença no evento de lançamento da pré-candidatura do Senador ao Governo do Maranhão, que aconteceu neste sábado (14) na cidade de Imperatriz.

Para Osmar, a pré-candidatura de Weverton a governador é a esperança de um Maranhão mais feliz, mais desenvolvido e de mais oportunidades.

“Muito me honra estar ao seu lado neste ponta pé inicial de sua pré-campanha. Seguiremos juntos em prol de um Maranhão cada vez mais desenvolvido”, afirmou o vereador durante o evento.

Weverton disse que essa será a eleição da sua vida e pediu que todas as lideranças que o apoiam permaneçam firmes no projeto.

“É um projeto sem volta. Quem tem a minha história não sabe o que é desistir”, pontuou o senador, destacando que vai dar sequência ao que foi interrompido no governo do Dr. Jackson Lago.

No time de Brandão, Rogério Cafeteira é um jogador que não assusta adversários

Secretário, que é pré-candidato a deputado, vira alvo de zoação por tentar conquistar aliados apenas com equipagens e chuteiras


O secretário Rogério Cafeteira (PSB), titular da Secretaria de Desporto e Lazer do Maranhão (Sedel), vem tentando assumir uma posição de atacante no time do vice-governador Carlos Brandão (PSDB). O titular da Sedel, entretanto, virou alvo de zoação nas redes sociais ao percorrer diversos municípios para entregar apenas equipagem e chuteira.

Rogério, que foi líder do governo Flávio Dino por quatro anos na Assembleia Legislativa, tem um perfil arrogante que não agrada o eleitor. Isso explica, por exemplo, o fato de ter tido uma votação vergonhosa, não conseguindo sua reeleição, mesmo com toda a estrutura estatal a seu favor em 2018.

Em 2010, candidato pelo PMN, foram 29.244 votos; e em 2014, disputando pelo PSC, conquistou 37.229 votos. Em 2018, conquistou apenas 18.754 votos e só conseguiria assumir como suplente no exercício do mandato, se outros 11 candidatos assumirem primeiro que ele.

Como não tem cacife político para assustar mais ninguém, hoje não passa de um ‘bucha’ que será usado para eleger nomes de peso e com muito mais credibilidade no PSB. Não importa por onde disputará, Rogerio servira apenas de escada e degraus para outros melhores que ele.

domingo, 15 de agosto de 2021

Maranhão mais feliz: Weverton lança pré-candidatura ao governo do estado em Imperatriz


Em grande ato político, o senador Weverton lançou neste sábado (14) a sua pré-candidatura ao Governo do Maranhão com a presença de centenas de prefeitos, ex-prefeitos, deputados, ex-deputados e vereadores e ex-vereadores dos municípios do Maranhão.

O prefeito de Igarapé Grande e presidente da Famem, Erlanio Xavier, destacou a história do senador Weverton quando foi líder estudantil, secretário de Juventude e deputado federal e ressaltou a presença dos prefeitos e vereadores.

Em discurso, o senador Weverton destacou a presença de centenas de lideranças e afirmou que está preparado para o desafio. “Quero dizer a vocês que depois de tudo que nós vivemos, de toda a trajetória vivida, tenho certeza que eu amadureci muito”, disse.

“O Maranhão está avançando no governo Flávio Dino. Várias obras importantes aconteceram e acontece. Mas o Maranhão, assim como todo estado, precisa de tempo e precisa sempre de discípulos virtuosos pra melhorar ainda mais a vida das pessoas. Essa missão está sendo bem cumprida pelo Flávio Dino e está encerrando. Agora precisa iniciar uma nova missão e na minha missão, Deus permitindo, com o apoio do povo do Maranhão, nós iremos iniciar um governo que seja retratado do diálogo, do respeito e de compreender que a nossa luta não é apenas um palanque em época de eleição, mas a luta de cada um, aonde cada um exerce seu mandato, ela pode ser exercida na política”, disse o senador Weverton.

quinta-feira, 12 de agosto de 2021

Eliziane não consegue organizar o Cidadania para as eleições de 2022


Que Eliziane Gama, presidente estadual do Cidadania, não possui grupo político não é segredo pra ninguém. O que muitos desconhecem é a completa incapacidade administrativa da senadora maranhense.

Eliziane é tão inábil que não consegue gerir um partido político. Gama é incapaz de montar de forma competitiva o partido para as eleições de 2022. E um dos motivos é a falta de prestígio junto a classe política.

Ninguém acredita em Eliziane. Falta-lhe credibilidade. Fator que afasta pretendentes a cargos eletivos de ingressar no partido comandado pela senadora.

Para se ter uma ideia do naniquismo do partido, sob a presidência de Eliziane, o Cidadania não conseguiu eleger nenhum vereador em São Luís.

A situação do partido fica ainda pior se levado em consideração que não possui nenhuma das 42 cadeiras na Assembleia Legislativa e muito menos ocupa qualquer assento em uma das 18 vagas na Câmara Federal pertencentes ao maranhenses.

Outro número desolador é o desempenho da agremiação partidária na eleição municipal de 2020, ocasião que das 217 prefeituras em disputa, o Cidadania elegeu apenas uma. Repito, uma prefeitura: a de Sucupira do Norte!

Portanto, no Maranhão, o Cidadania é um partido nanico, do tamanho da presidente!

terça-feira, 10 de agosto de 2021

Roseana muda o discurso e já admite disputar o governo do Maranhão


A ex-governadora Roseana Sarney (MDB), mudou o discurso e nesta terça-feira (10), em entrevista à emissora de sua propriedade, por vídeo conferência, admitiu que possa disputar, ano que vem, a eleição para o comando do Palácio dos Leões.

Presidente estadual do MDB, Roseana e aliados próximos, como o deputado estadual Roberto Costa, vice-presidente da sigla, trabalhavam, até então, com o cenário no qual a emedebista concorresse ao cargo de deputada federal e, desta forma, ajudasse o seu partido a ampliar sua bancada na Câmara. Em recente entrevista, Roberto Costa chegou a revelar tratativas no partido para que o grupo apoie a candidatura de Flávio Dino, ao Senado, e do candidato apoiado por ele ao governo (Carlos Brandão, Weverton, Simplício…)

“Muita gente fica me perguntando por que eu, que lidero todas as pesquisas de intenção de voto, não concorro novamente ao cargo de governadora. Minha vontade pessoal é não disputar o Governo. Mas isso não depende só de mim. É uma decisão partidária que tenho que respeitar”, afirmou.

“É precipitado descartar logo uma candidatura ao Governo”, completou.

Roseana disse que o MDB está dialogando internamente com todos os agentes da legenda e que também irá manter conversas com todos os demais partidos inseridos e com interesse na sucessão do governador Flávio Dino (PSB).

“Estamos abertos ao diálogo para tomar uma decisão acertada não apenas para o partido, mas principalmente para o Maranhão”.

Citando a pré-candidatura do ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, do PSD, a ex-governadora avaliou que o emedebismo maranhense não descarta também compor com projetos de legendas do campo da oposição

Roseana se mostrou contrária à PEC do voto impresso auditável, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A ex-governadora afirmou ser favorável ao sistema eleitoral do Distrital Misto.

“Sou contra o Distritão como está por que enfraquece os partidos. Uma democracia forte precisa de partidos fortes”.

Clique Aqui e veja a entrevista. 

Com informações do Gláucio Ericeira.

segunda-feira, 9 de agosto de 2021

Josimar garante que não abre mão de candidatura ao governo


O deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) reafirmou o fim de semana que pretende mesmo ser candidato a governador do Maranhão no ano que vem.

Em discurso na cidade de Bacuri, ele garantiu que não abre mão do projeto.

“É com esse sentimento de querer fazer mais pelo nosso estado do Maranhão que afirmamos, sim, que venha quem vier Josimar Maranhãozinho estará na disputa para Governo do Estado em 2022”, disse.

O parlamentar foi um dos presentes a um encontro de líderes promovido pelo governador Flávio Dino (PSB) no qual se firmou um compromisso de unidade em torno de uma candidatura única. Ele, no entanto, não quis assinar uma carta conjunta nestes termos.

domingo, 8 de agosto de 2021

Aliados voltam a pressionar por decisão imediata em favor de Brandão


Os principais operadores da candidatura do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) ao Governo do Estado são o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) e o ex-prefeito de Ribamar, Luiz Fernando Silva.

Segundo apurou o blog, os dois estão fortemente incomodados com os recentes estímulos do governador Flávio Dino (PSB) a outros candidatos.

E voltaram a forçar a barra pela decisão imediata de Dino em favor de Brandão.

No início do ano, este blog repercutiu declaração de José Reinaldo à TV Mirante, pregando a indicação de Brandão “na marra”, fato que repercutiu como ameaça à base aliada, queimando o tucano e levando Tavares a recuar.

Mas agora, tanto Luiz Fernando quanto José Reinaldo reclamam abertamente a aliados da forma como Flávio Dino trata outros candidatos, a exemplo da reunião fechada com o ex-prefeito Edivaldo Júnior (PSD), o estímulo declarado à candidatura de Simplício Araújo (Solidariedade) e a preferência pública pelo secretário Felipe Camarão (PT).

A opção de Dino por outros nomes foi tratada no blog Marco Aurélio D’Eça, no post “Flávio Dino repensa estratégia e pode liberar vários candidatos da base…”

O raciocínio dos brandonistas têm sua lógica: não faz sentido que Flávio Dino obrigue o vice-governador a seguir um protocolo documentado em sua pré-campanha enquanto outros nomes da base têm liberdade para agir da forma que quiserem para viabilizar suas candidaturas.

O grande problema deste raciocínio é o fato de que não apenas Brandão, mas também o senador Weverton Rocha (PDT) foi obrigado a assinar tal protocolo.

Levando em conta que Weverton tem hoje o maior número de partidos e lideranças em sua base de apoio – e lidera todas as pesquisas de intenção de votos entre os nomes da base – é correto afirmar que o estímulo de Dino a outros nomes tem como alvo o senador, e não Brandão.

sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Braide abre suspense sobre candidatura em 2022

Ao contrário das vezes anteriores, em que descartava concorrer ao governo, desta vez o prefeito de São Luís não fechou questão sobre a hipótese, em entrevista ao programa Ponto Final, da rádio Mirante AM


O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), deixou no ar, pela primeira vez, uma pergunta sobre possível candidatura ao Governo do Estado em 2022.

Em entrevista ao programa Ponto Final, da rádio Mirante AM, Braide não fechou questão, ao contrário de outras oportunidades.

– O futuro a Deus pertence – disse o ´prefeito, quando questionado pelo jornalistas Jorge Aragão.

– Nesse momento, realmente, a intenção é cuidar bem da cidades. As minhas energias, os meus esforços, os meus cuidados estão em fazer de São Luís uma cidade melhor. É claro que o futuro a Deus pertence, mas o momento agora é de trabalhar pela cidade. Eu tô muito feliz em ter a possibilidade da população ter me dado a chance de cuidar da minha cidade – destacou.

Em outras ocasiões, quando perguntado sobre a mesma coisa, o prefeito sempre dizia que não pretendia concorrer em 2022.

Mas a popularidade de sua gestão parece tê-lo feito repensar esta hipótese…