Mostrando postagens com marcador Roseana Sarney. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Roseana Sarney. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Roseana, o MDB e a volta dos que não foram


Depois de reafirmar pela milésima vez o interesse de buscar uma cadeira na Câmara Federal, a ex-governadora Roseana Sarney apareceu, na noite desta segunda-feira (17), ao lado de meia dúzia de correligionários para tentar convencer sabe-se lá quem de que é pré-candidata à sucessão de Flávio Dino (PSB).

Presidente estadual do MDB, a filha de Sarney posou para foto ao lado de alguns aliados no luxuoso Edifício Murano. No Instagram, um texto publicado no perfil oficial do partido informa que a executiva no Maranhão quer a “manutenção da pré-candidatura de Roseana ao governo do Estado, considerando que ela lidera todas as pesquisas realizadas e tem o nome consolidado em todo o Maranhão”.

O registro feito no apartamento de Roseana é o retrato da decadência. Os deputados estaduais Arnaldo Melo e Socorro Waquim estão de malas prontas para deixar o MDB. Ambos seguirão rumo ao destino partidário do vice-governador Carlos Brandão (PSDB). O deputado estadual Roberto Costa, que não consegue montar nem uma nominata para concorrer à reeleição na Assembleia Legislativa, também anda conversando com o PV. Já o deputado federal Hildo Rocha admite que pode buscar um novo abrigo.

Restariam daquela que já foi a maior sigla do Maranhão apenas Roseana, o ex-senador Lobão Filho e o deputado federal João Marcelo. Os três brigarão por duas cadeiras na Câmara Federal.

No que depender da ex-governadora, talvez o esvaziado MDB nem se posicione nas disputas de senador e governador. No palanque que Dino estiver ela garante que não sobe.

Com informações do Blog Marrapá

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Roseana se diz preocupada com a vacinação e não faz nada


Roseana, quer um conselho, para com essa história de só ficar dizendo que estás preocupada com a vacinação contra a Covid e não fazer nada.

Tá pegando mal, Roseana.

Foi o ano todinho.

Desde fevereiro, menos de um mês depois de iniciada a campanha, já questionavas no twitter o porquê do Maranhão está tão atrasado na vacinação.

Olha aí, tem a data bem em cima, dia 13 de fevereiro. A campanha começou dia 18 de janeiro.

E, assim foram os meses de março, abril, maio…

Roseana, tá preocupada com os baixos índices de vacinação?

Procura o teu prefeito Eduardo Braide e mostra pra ele que São Luís é o nono município no ranking de vacinação no estado.

A regional de Saúde com o menor índice de Vacinação é a Metropolitana, composta por São Luís, Alcântara, Paço do Lumiar, Raposa e Ribamar, com 77,86%. A maior, com 83,12% é a de Açailândia, reunindo Bom Jesus das Selvas, Buriticupu, Cidelândia, Itinga do Maranhão, São Francisco do Brejão, São Pedro da Água Branca e Vila Nova dos Martírios.

A capital da vacina é o nono município dos 217 em cobertura vacinal.

Olha os números aí abaixo. Aproveita e acessa esse link e veja a cobertura vacinal de todos os 217 municípios do Maranhão.

E essa postagem do dia 8 de julho, que loucura foi essa?


“Enquanto isso o MA continua entre os três estados com os menores índices de vacinados. É urgente esclarecer se não distribui porque falta vacina ou se as vacinas não chegam aos municípios por outros motivos”, insinuou.

Se quando bota a cara na TV, não titubeia em nenhum momento quando mente. Imagina quando escreve ou alguém escreve por ela nas redes sociais?

O Ministério da Saúde envia as vacinas para o governo do Estado e este distribui para as regionais de saúde, e estas para os municípios de sua guarda.

Caso houvesse algum indício envolvendo o governo Flávio Dino no desvio ou retenção de vacina era fácil descobrir. Bastava acionar sua rede ‘amiga’ no covil bolsonarista, onde não falta é quem queira pegar de jeito o comunista.

Passou agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro…terminou o ano, a cobertura vacinal continuou baixa e Roseana se dizendo preocupada. Dia 10 de janeiro, postou que “após mais de um ano do início da vacinação contra a Covid, quase metade da população do MA não recebeu a vacinação completa. É um dos três estados com a pior cobertura do BR”.

Que preocupação é essa Roseana, que tu passas um ano dizendo que estás preocupada e não faz nada?

Roseana – A preocupação de Twitter


Não esquece os quatro mandatos de governadora. Tu conheces muita gente nesse Maranhão, tem até quem te adore. Aciona o teu pessoal, Roseana. Converse com esse povo sobre a importância da vacina e depois peça que saiam conversando com quem conhecem e assim por diante…

O problema dos baixos índices, não é só no Maranhão e não é estrutural, é de convencimento.

Roseana, é conversar, não é mandar mensagem pelas redes sociais. Não se convence ninguém a tomar uma vacina ou um remédio com anúncios.

Convoca os empresários amigos que receberam isenção de impostos a conversarem com seus funcionários.

Acorda, Roseana, as Olimpíadas já passaram. Ou será que estás ocupando tuas noites com outros jogos?

Tu sabes quem é Bolsonaro?

Pensei que não, porque esse tempo todo se dizendo preocupada com a vacinação, você nenhuma vez alertou o seu público para as mentiras que esse sujeito espalha.

É preciso entender que a voz Bolsonaro é reproduzida pelo pastor da esquina, pela deputada Mical Damasceno, pelo vereador Chaguinhas e por quem tira o seu da reta, cruza os braços e fica cobrando do governador.

Nos Provérbios do Inferno, William Brake (Londres/1757-1827), já dizia: “Aquele que deseja e não age, engendra a peste”!

Com informações do Blog do Garrone

terça-feira, 4 de janeiro de 2022

Roseana e o desprezo aos seus eleitores


A ex-governadora Roseana Sarney ignora desde o ano passado o convite dos maranhenses para voltar ao cargo majoritário no Palácio dos Leões. Roseana Sarney simplesmente não considera o chamamento dos eleitores para entrar na disputa contra os dois principais pré-candidatos à sucessão de Flávio Dino.

Em todas as pesquisas de 2021 o nome dela aparece sempre na liderança com certa folga em relação aos pré-candidatos assumidos, a exemplo da mais recente feita pela Escutec. Porém, nada demove a filha de Sarney para pular do muro.

Os números apenas mexe com o ego da ex-governadora, que mostra um medo danado de entrar na disputa e ser esmagada pela terceira vez. Perdeu uma eleição para Flávio Dino em 2018 e outra antes, em 2006 para Jackson Lago.

Disputar uma vaga à Câmara Federal é bem mais cômodo, mas a vitória não é dada como certa por ser uma eleição muito disputada. Na verdade, a família Sarney sempre disputou o logrou êxito com a força dos cofres da viúva.

Quando precisou meter as mãos no bolso, perdeu. Por isso, não gasta e não ganha, a exemplo de Sarney Filho, que desistiu da política. Aliás, contam que existe uma cascavel na bolsa de Roseana. Melhor não arriscar.

sábado, 1 de janeiro de 2022

E segue o dilema de Roseana em 2022


A ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (MDB), iniciará 2022 com o mesmo dilema que lhe rodeou durante praticamente todo o ano que está sendo concluído, disputar ou não o Governo do Maranhão???

Roseana não esconde que o desejo pessoal é de retornar a Câmara Federal, mas o “problema” é que a ex-governadora termina 2021 liderando todas as pesquisas eleitorais, de todos os institutos, na corrida eleitoral para o Palácio dos Leões.

A ex-governadora, entre os pré-candidatos que alcançaram dois dígitos nas pesquisas Escutec, foi a única que manteve sempre uma crescente, pesquisa após pesquisa (reveja na postagem anterior). E tudo isso sem nunca ter confirmado a sua pré-candidatura.

E é justamente esse cenário bem favorável, que tem feito alguns membros do MDB e aliados próximos a insistirem na possibilidade de Roseana repensar sua “decisão” e encarar uma nova disputa ao Governo do Maranhão.

De qualquer forma, Roseana sabe que não poderá adiar por muito tempo essa decisão, mas iniciará 2022 com o dilema de 2021.

É aguardar e conferir.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Pesquisa: Roseana segue na liderança para o Governo no Maranhão


O Instituto Escutec traz mais uma pesquisa de intenção de votos para governador, senador e presidente da República no Maranhão. No cenário principal que incluiu todos os pré-candidatos, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) lidera. Nos demais cenários sem a emedebista, o senador Weverton Rocha (PDT) aparece em primeiro.


Foram entrevistados 2 mil eleitores nos dias 23 a 27 de dezembro. O intervalo de confiança da pesquisa é de 90% e a margem de erros é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Diversos cenários foram realizados pelo Escutec.

O primeiro dele incluiu ainda a ex-governadora Roseana Sarney. Neste, ela lidera com 27% sendo seguida por Weverton Rocha com 17% e Edivaldo Holanda Júnior (PSD) com 11%. O senador Roberto Rocha aparece com 10%, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) com 7%, mesmo percentual do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL). O prefeito Lahesio Bonfim aparece com 5%, Felipe Camarão (PT) com 3% e Simplício Araújo (SD) com 2%.
Já no cenário com quatro candidatos, Weverton Rocha vem com 23%. Em segundo aparece Roberto Rocha com 16% seguido por Edivaldo Júnior com 13% e Carlos Brandão com 12%.



Já no cenário também com quatro candidatos, mas sem Roberto Rocha e com Josimar de Maranhãozinho, Weverton conseguiu 26% da opinião dos eleitores, Edivaldo Júnior aparece com 16%, Carlos Brandão com 13% e Josimar com 12%.


Num quarto cenário, Weverton Rocha mantém mesmo percentual dos cenários anteriores. Já Edivaldo Júnior vem com 17%, seguido de Brandão com 13% e mais distante aparece Felipe Camarão com 4%.

A disputa pelo Senado, o Instituto Escutec mostra que o governador Flávio Dino (PSB) lidera a disputa. Ele aparece com 41%. Em segundo, vem o senador Roberto Rocha com 26%, Edivaldo Júnior com 12% e Othelino Neto (PCdoB) com 4%. O pré-candidato ao Senado pelo PT, Paulo Romão, teve 1%.

Num segundo cenário com confronto direto entre Dino e Roberto Rocha, o socialista aumenta a vantagem e chega a 45%. O senador alcança 29%.

No confronto direto de Dino com Roberto Rocha, o socialista aumenta vantagem.

MDB do Maranhão "rachado" para as eleições 2022


Enfraquecido desde as últimas eleições no Maranhão, o MDB pode chegar em 2022 ainda mais dividido para o próximo pleito.

O ex-senador Lobão Filho rechaçou, a postura do deputado estadual Roberto Costa (MDB), que atua como porta-voz da legenda, se posicionou a favor da candidatura de Carlos Brandão (PSDB) e fez transparecer que esse seria o posicionamento oficial do partido.

“Eu acredito que o Roberto Costa não tem o direito de falar em nome do MDB como ele falou. Ele está muito enganado. Se ele tem os interesses dele no governo, isso é problema dele. Roberto Costa foi presidente do MDB. Quem manda agora é Roseana”, frisou Edinho.

O “chega pra lá” de Edinho em Roberto Costa foi dado durante entrevista aos jornalistas Glaucio Ericeira e Clodoaldo Corrêa, no programa Ponto Continuando, ocasião em que o empresário confirmou o seu interesse em disputar uma das vagas na Câmara Federal no próximo ano.

Resta saber se após essas declarações e com o MDB cada vez mais governista, Lobão Filho permanecerá no MDB. É aguardar para conferir...

Com informações do Blog Marrapá

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Roseana pode dar palanque no MA a candidatura de Simone Tebet a Presidência


A confirmação do nome da senadora Simone Tebet para disputar a Presidência da República pelo MDB, feita nesta quinta-feira, 25, pelo dirigente nacional da legenda, Baleia Rossi, pode gerar desdobramentos significativos da sigla nos estados.

No Maranhão, um dos nomes fortes do partido para concorrer ao Governo do Estado é o da ex-governadora e ex-senadora Roseana Sarney, que atualmente preside o diretório regional do MDB e tem aparecido na liderança das intenções de votos em todas as pesquisas, com um patamar acima dos 20%.

Em âmbito nacional, o partido apresenta a indicação do nome da senadora Simone Tebet como uma terceira via eleitoral, para furar a polarização política entre os pré-candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que busca a reeleição por mais quatro anos no Planalto.

Aqui no Maranhão, a cúpula estadual do MDB ainda discute qual melhor caminho a seguir no próximo pleito, inclusive com a possibilidade da montagem de um palanque equilibrado no estado.

terça-feira, 23 de novembro de 2021

Roseana volta a cogitar entrar na disputar para o Governo


Roseana Sarney pode disputar o Governo do Maranhão em 2022. Essa é a nova informação que chega do QG da ex-governadora. Com uma equipe montada desde o meio desse ano, a filha de José Sarney está avaliando todos os cenários e conversando diariamente com lideranças políticas, e após as últimas pesquisas o martelo foi batido: se a emedebista se mantiver na liderança e as pré-candidaturas de Brandão (PSDB), Josimar (PL) e Weverton (PDT), se mantiverem para eleição, a Guerreira vai entrar na disputa majoritária.

Na última pesquisa divulgada pela Tv Band, o Instituto DataIlha mostrou Roseana com 20,5% contra 10,3% de Weverton; 8,7% de Brandão; 8,6% de Edivaldo Júnior (PSD); Lahesio (PTB) 7,5%; Roberto Rocha (sem partido) 6,7%, Josimar 6,4%; Felipe Camarão (PT) 3,6% e Simplicio (SD) 0,9%.

Na avaliação de Roseana e sua equipe, caso venha concorrer ao Governo do Maranhão, ela larga a disputa eleitoral com 30%, mesmo percentual que ela alcançou em 2018. Com a possibilidade de Weverton, Brandão e Josimar disputarem os 70% restantes, a ex-governadora avalia que suas chances são reais de chegar em um provável segundo turno.

Com a ida de Roseana ao segundo turno, existe a expectativa, que o movimento semelhante ao que aconteceu em São Luís em 2020 volte a se repetir, quando nem todos os membros do Grupo Flávio Dino apoiaram Duarte Júnior no segundo turno. Naquela oportunidade, os candidatos Neto Evangelista e Yglesio optaram por seguir com Braidee Jeisael se manteve neutro.

Para Roseana Sarney, ela estando no segundo turno, independente do seu adversário, ela tem a certeza que contará com o apoio dos demais, pois hoje a relação entre o trio é totalmente conflituosa.

Em um provável confronto com Weverton no segundo turno, Roseana acredita que teria o apoio de Brandão e Flávio Dino. Caso dispute com Brandão, que está sendo o cenário mais cogitado no momento, a ex-governadora acredita que aglutinaria Weverton e Josimar de Maranhãozinho em seu palanque.

Roseana conta com um cenário ainda mais facilitador para sua candidatura ao Governo do Maranhão, a confirmação de Felipe Camarão e Edivaldo Júnior como candidatos, que deixariam os votos ainda mais divididos em todo o estado.

A possibilidade de voltar a disputar o cargo de governadora vem empolgando aliados, principalmente os emedebistas, o deputado federal Hildon Rocha (MDB), tem sido um dos maiores entusiastas, afinal ter Roseana Sarney na disputa majoritária, naturalmente traria mais votos de legenda ao 15, assim como aglutinaria outras forças, possibilitando eleger mais estaduais e federais.

Para o cargo de Senado, existiria um dialogo com outros partidos e o erro de 2018 não seria repetido, quando colocaram os aliados de sempre e familiares, caso de Lobão e Sarney Filho.

A verdade é que Roseana vai se manter preparada para a disputa de governadora até o dia 30 de junho, quando finalmente o cenário estiver mais claro e próximo de ser definido.

terça-feira, 9 de novembro de 2021

Roseana não descarta disputar o Senado


Diferente do que havia sido divulgado pelo deputado estadual Roberto Costa (MDB), a ex-governadora e presidente do MDB no Maranhão, Roseana Sarney, já não descarta a possibilidade de disputar o Senado, principalmente, após consultar pesquisas que mostram uma queda acentuada do governador Flávio Dino (PSB) nas intenções de voto.

Amigos próximos da ex-governadora, afirmam que ela não está satisfeita com as declarações de Roberto Costa sobre seu futuro político e com a tentativa de aproximação feita do governador Flávio Dino (PSB), da sua família.

E foi justamente por conta da queda nas pesquisas, Dino procurou o ex-presidente José Sarney para tratar das eleições, oferecendo a primeira suplência de senador em sua chapa.

Mas quem conhece o perfil Roseana sabe que ela não quer saber de conversa com o governador; pelo contrário, tem feito críticas constantemente ao governo do comuno/socialista, o que demonstra que ela pode estar se preparando para o debate político, e as pesquisas que apontam chances reais de ela vencer Dino numa disputa tète-a-tète pelo Senado.

Embora, no momento, a família resista à ideia de um confronto nas eleições majoritárias, Roseana tem sido estimulada por amigos e lideranças do MDB, diante de números animadores para o Senado.

E já vem sendo ciceroneada por interlocutores dos candidatos a governador, do deputado Josimar Maranhãozinho (PSD) ao ex-prefeito Edivaldo Júnior (PSD); do prefeito Lahésio Bonfim (PTB) ao senador Weverton Rocha (PDT).

A todos ela diz que pretende concorrer a deputada federal, mas que aguardará até junho.

É aguardar para conferir a marcha dos acontecimentos.

sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Roseana e as contradições em apoiar Flávio Dino para o Senado


O MDB, com anuência de Roseana Sarney, pode vir a apoiar Flávio Dino para o Senado. A afirmação soa contraditória e até confusa, mas veio do deputado estadual e vice-presidente da legenda no Maranhão, Roberto Costa. A fala foi dada em entrevista à rádio local, na quarta-feira. Em tom apaziguador, Costa falou, várias vezes, em “diálogo com todas as correntes partidárias”, inclusive com adversários declarados, a exemplo do governador Flávio Dino. Um tom ameno e pouco comum na política, considerando o cenário, que o deputado estadual atribuiu a um “amadurecimento do MDB”.

Segundo Costa, essa possibilidade de o MDB aliar-se à Dino vem da própria conjuntura estadual da política. Os quatro principais pré-candidatos ao Governo são ligados a Flávio Dino e têm alguma relação com o MDB ou com o próprio Roberto Costa. Felipe Camarão, por exemplo, é amigo particular de Costa e foi secretário no governo Roseana; o vice-governador Carlos Brandão já foi do MDB; e por fim, Weverton Rocha e Edivaldo Holanda Junior, que ele classificou com o “nomes do diálogo” e aos quais teceu largos elogios pelos “avanços na política”.

Outra questão é o fato de, talvez, o MDB não lançar candidatura própria ao Senado. “Então, porque não conversar com o governador Flávio Dino, se os principais candidatos são ligados a ele? Por isso, defendo uma discussão muito mais ampla, com ele. Ele é parte do processo político”, frisou.

Ainda na linha do amadurecimento do partido, Roberto Costa afirmou que “ela também [Roseana] já descartou essa possibilidade de ser senadora, então, não teremos candidatura interna, por isso, sou a favor de defender o nome de Flávio Dino. Inclusive, sinto esse amadurecimento da própria ‘governadora’ Roseana, em discutir esse processo político de 2022 com Flávio Dino. Sinto que o partido está amadurecido para isso”.

E foi mais além, afirmando, no tom de paz que reina no MDB, que “não há sentimento de ódio que impeça um diálogo com o governador Flávio Dino ao Senado”. Deve ser a sequela da pandemia…

Na contramão do discurso paz e amor de Roberto Costa, hoje, em sua conta no Twitter, a ex-governadora Roseana Sarney, utilizando pesquisa do IBGE com tabelinha e tudo, criticou o governo Dino, lembrando a situação de extrema pobreza do Maranhão. “Volto ao tema da Extrema Pobreza com novos dados extraídos da PNAD/IBGE, incluindo o período 2012/2014, além do período 2015/2019, já publicado. Os números mostram queda acentuada no primeiro (pouco mais de 200 mil) e aumento significativo no segundo (mais 400 mil)”, escreveu.

Parece que o ‘clima de união’ só existe na cabeça de Roberto Costa.




Com informações do Blog Marrapá

quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Pesquisa aponta Weverton na liderança em Pinheiro com 30% contra 24% de Roseana


De acordo com pesquisa do Instituto Exata, o senador Weverton lidera com 30% das intenções de votos para o governo em Pinheiro, seis pontos à frente da ex-governadora Roseana Sarney (MDB), que pontua com 24%.

O terceiro colocado é Josimar de Maranhãozinho (PL), que registra 7%.

O ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PSD) e o atual prefeito de São Pedro dos Crentes, Dr. Lahésio (PSL), estão empatados em quarto lugar, com 6%, um ponto à frente do senador Roberto Rocha (sem partido), que soma 5%.

O vice-governador Carlos Brandão (PSDB) registra 3% das intenções de votos em Pinheiro.

Nos cenários em que Roseana, Roberto Rocha e Simplício saem da disputa, Weverton cresce e vai a 36%, mais de três vezes o percentual de Josimar, que aparece com 11%.

No cenário apenas com Weverton, Brandão e Edivaldo, o senador do PDT vai a 45%, contra 15% de Edivaldo Júnior e 8% de Brandão.

Em Pinheiro, Weverton conta com o apoio do prefeito Luciano Genésio, da vice Ana Paula e do presidente da Assembleia, Othelino Neto.

O Instituto Exata ouviu 420 eleitores em Pinheiro, entre os dias 3 e 5 de outubro; a margem de erro é de 4,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Com informações do site do Wellington Sérgio

sábado, 2 de outubro de 2021

Roseana e Weverton lideram, fantasma da derrota assombra Flávio Dino


Se depender dos números apresentados pela pesquisa Escutec/O Estado de intenção de votos para governador, senador e presidente da República, o governador Flávio Dino (PSB) deve perder alguns dias de sono. Além de ver adversários crescendo, comunista começa a ver, mesmo que distante, fantasma de uma possível derrota para o senado. A pesquisa Escutec/O Estado identificou que Flávio Dino ocupa a vice-liderança em rejeição entre TODOS os candidatos.

De acordo com os números, a derrota do possível candidato do comunista ao governo do Maranhão, o vice Carlos Brandão (PSDB), se torna a cada dia mais provável. Além disso, os números também revelam que o próprio Flávio Dino não pode assegurar que irá ser eleito senador no ano que vem após deixar o governo.

A pesquisa analisou vários cenários e pode ser encarada de forma positiva apenas pela ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e pelo senador Weverton Rocha (PDT), que cristalizou a posição de segundo colocado.

O senador Roberto Rocha (sem partido), que a cada dia vai despontando como possível adversário do governador Flávio Dino, também apareceu bem no levantamento.

Apesar de ainda não assegurar sua candidatura, Roseana foi colocada em três cenários. No primeiro, ela aparece com 26%. Seguida por Weverton Rocha (20%), Edivaldo Júnior (12%) e o vice-governador Carlos Brandão (10%). Logo aparece Roberto Rocha (9%) e o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim (5%). Completam a lista Simplício Araújo (4%), Josimar de Maranhãozinho (3%) e o Felipe Camarão (2%).

No segundo cenário, apenas com seis candidatos, os números foram os seguintes: Roseana (30%), Weverton (20%), Edivaldo (14%), Carlos Brandão (12%), Roberto Rocha (11%) e Josimar de Maranhãozinho (5%).

Sem a ex-governadora na disputa e com oito postulantes, os resultados foram os seguintes: Weverton (24%), Edivaldo Júnior (17%), Roberto Rocha (14%), Brandão (11%), Lahesio (8%), Josimar (5%), Simplício (5%) e Felipe Camarão (3%). Cerca de 15% dos eleitores estão indecisos ou não quiseram responder.

Para a disputa no senado, em um cenário com o governador, o resultado alcançado pelos concorrentes foi: Flávio Dino (44%), Roberto Rocha (23%) e Josimar de Maranhãozinho (7%).

No cenário de rejeição, Maranhãozinho tem 25%, Flávio Dino, 21% e Roberto Rocha, 11%.

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

Roseana aguarda nova pesquisa para definir futuro político


Ao que tudo indica a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (MDB), deverá confirmar, na semana que vem, se pretende encarar uma nova disputa ao Palácio dos Leões.

Desde o início, quando decidiu voltar a ser testada nas urnas, Roseana tem deixado claro a sua preferência por disputar uma vaga na Câmara Federal.

No entanto, diante dos cenários apresentados pelas pesquisas eleitorais, onde lidera todos os levantamentos feitos até agora, Roseana tem recebido alguns pedidos para rever sua decisão e novamente disputar o Governo do Maranhão em 2022.

Em contato com o Programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM, Roseana disse que vai aguardar a divulgação da terceira pesquisa Escutec de 2021, para confirmar sua decisão sobre o pleito eleitoral do ano que vem.

A Escutec já realizou em 2021 duas pesquisas para o Grupo Mirante, em março e em junho, e deverá divulgar uma nova pesquisa nos próximos dias e será baseada nesse novo levantamento que Roseana anunciará seu novo desafio na política maranhense.

sábado, 18 de setembro de 2021

Roseana Sarney questiona os altos preços dos combustíveis no Maranhão


A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) entrou na discussão sobre os altos preços dos combustíveis no Maranhão. Ela comentou o assunto após a polêmica sobre o aumento do Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) dos combustíveis, que foi aprovado pelo governo do Maranhão. O Ato COTEPE n° 34/2021 mostra que o Maranhão reajustou o preço de R$ 5,71 para R$ 5,92.

Roseana fez questão de enfatizar que o preço praticado do ICMS no Maranhão só fica atrás do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Piauí.

“O governo do Rio Grande do Sul reduziu o ICMS da gasolina de 30 para 25%. Por que não fazemos o mesmo no Maranhão? Veja como está a incidência do imposto nos demais estados brasileiros, publicada pelo Valor”, escreveu Roseana.

O debate sobre os altos preços dos combustíveis já foi explorado na Assembleia Legislativa do Maranhão. O deputado estadual Wellington do Curso foi o primeiro a abordar o assunto logo após o aumento do PMPF.

O assunto também ganhou forte discussão nos grupos de instantâneas e nas redes sociais. A maioria das pessoas reclamava dos altos preços da gasolina e do diesel comercializados no Maranhão, preços esses que têm prejudicados diversas famílias e têm feito o valor de alimentos e serviços aumentarem.

Silvia Tereza

quarta-feira, 1 de setembro de 2021

Roseana lidera rejeição em Imperatriz


Dados da pesquisa Exata mostram que ex-governadora dispara na liderança quando o quesito é rejeição.

Quando perguntados em quem não votariam de jeito nenhum, 60% dos entrevistados escolheram a emedebista.

Mais abaixo vem o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) com 18%, seguido de Josimar de Maranhãozinho (PL) com 18%, Edivaldo Holanda Jr (PSD) 14% e Lahésio Bonfim (PSL) e Weverton Rocha (PDT) ambos com 13%.

Na lista ainda aparecem o secretário Simplício Araújo (Solidariedade) com 10% e o senador Roberto Rocha (PSDB) 8%.

Votariam em todos, 16%
Não votariam em nenhum, 24%
Não souberam ou não responderam, 3%

A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais com confiabilidade de 95%.

quarta-feira, 25 de agosto de 2021

Roseana preocupada com baixo ritmo de vacinação do MA


A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) mostrou, nesta segunda-feira, 23, preocupação com o baixo ritmo de vacinação contra a Covid-19 no Maranhão.

No Twitter, ela destacou o fato de que o estado ainda não tem nem 20% da população totalmente imunizada.

“O Maranhão não conseguiu vacinar nem 20% de sua população contra Covid. É muito pouco e muito preocupante”, afirmou.

Desde que o Maranhão começou a cair na “tabela de classificação” da imunização, o governador Flávio Dino (PSB) – que passou semanas tentando pegar carona no bom desempenho da capital, São Luís – deixou de tentar associar a vacinação ao Governo do Estado.

Segundo dados das secretarias estaduais de saúde, o Maranhão é o 23º colocado no ranking nacional de vacinação contra a Covid-19, com 47,75% da população já tendo tomado pelo menos uma dose e apenas 19,16%, as duas.

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Lula diz a Roseana que quer PT e MDB juntos no Maranhão


O ex-presidente Lula (PT) disse à ex-governadora Roseana Sarney (MDB) que pretende ter PT e MDB no mesmo palanque, tanto na corrida presidencial quanto nas eleições estaduais.

Lula jantou com Roseana e com o também ex-presidente José Sarney – em petit comitè, nesta quinta-feira, 19 – e mostrou-se entusiasmado com os números da ex-governadora nas pesquisas.

Embora tenha reafirmado que ainda não se decidiu a concorrer nas eleições de 2022, Lula frisou que o PT pretende formar a aliança de centro-esquerda que inclua também o MDB, o PDT, o PSB, o PCdoB e o PSOL.

Segundo informações, Lula não se manifestou em momento algum sobre suas preferências nas eleições maranhenses; mas sondou os Sarney sobre “as possibilidades do senador Weverton Rocha (PDT)”.

Ao ouvir, tanto de Roseana quanto de José Sarney que ela não pretende disputar as eleições majoritárias – embora lidere as pesquisas -, Lula reforçou que quer PT e o MDB novamente juntos no mesmo palanque.

E disse ser fundamental que a centro-esquerda se una em todo o Brasil contra “o risco autoritário que representam os candidatos da direita”.

terça-feira, 17 de agosto de 2021

O blefe por trás da pré-candidatura de Roseana ao governo


A política, por vezes, é muito mais um jogo de baralho do que propriamente um de xadrez. Além do rei e da rainha, o carteado tem o blefe, o melé e o ás em embaixo da manga.

E esse jogo, Roseana sabe jogar.

A sua entrevista à TV Mirante, admitindo que pode ser candidata ao governo, foi uma cartada e tanto. A pré-candidatura coloca o seu nome oficialmente na mesa pré-eleitoral.

Até então, os institutos de pesquisa sempre testavam a aceitação da alcunha Sarney, sem que houvesse qualquer sinal de que ela iria participar da rodada.

Desta vez, é diferente. Ela está oficialmente habilitada, como pré-candidata, a constar não só das pesquisas, mas das sequências que envolvem a sucessão do governador Flávio Dino.

A jogada de mestre, no entanto, é outra. O seu nome vai circular em todo o estado e assim, como pré-candidata ao governo, poderá, ao final do prazo, sair candidata a deputada federal, sem perder a majestade!

Roseana, quatro vezes governadora do Estado, sair simplesmente candidata à deputada seria um sinal de fraqueza.

Amparada nas pesquisas que lhe confere a liderança na preferência do eleitorado aos Leões, agora ela terá a grandiosidade de abrir mão da candidatura majoritária para ajudar o MDB a eleger o maior número de deputados federais possíveis!

O gesto de grandiosidade faz parte da jogada. Aliás, não tem outra alternativa. Roseana sabe que a liderança nas pesquisas a um ano das eleições, sem que não tenha cacife para disputar o governo do estado, é uma aposta furada. Em junho de 17, segundo pesquisa Escutec, ela liderava a disputa contra Flávio Dino, por 32,9% a 25,9%. Em outubro de 18, não deu outra, perdeu por 59,29% a 30,07%!

Um outro ponto que assusta a ex-governadora é o tamanho de sua rejeição. Pesquisa Econométrica, que em julho deste ano aponta a sua liderança, 24,6% contra 19,9% do segundo colocado Weverton Rocha, também registra que 42,8% do eleitorado não votaria nela nem que a vaca tussa.

Haveria até como superar tamanha rejeição se o MDB não tivesse entrado em queda livre após a derrota do grupo Sarney em 2014.

Em 2012, com 47 eleitos, o ainda PMDB foi a legenda que mais elegeu prefeitos no estado. Na eleição municipal seguinte, esse número caiu para 23, e na de 2020, quase foi ao chão. Somente 7 prefeitos foram eleitos.

Sem os Leões, sem parentes no Congresso Nacional ou em cargos públicos federais e com pouquíssimos prefeitos eleitos, Roseana não vai entrar em bola hoje dividida entre o senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Weverton está na metade do mandato de senador e o seu partido, o PDT, foi quem mais elegeu prefeitos no Maranhão, 42. Enquanto Brandão irá disputar em 2022, como governador candidato à reeleição.

A entrevista de Roseana ao Bom Dia Mirante, portanto, não passa de uma estratégia publicitária com o objetivo de lançar, ou melhor, de manter o nome de um produto no mercado. Grandes marcas, por mais que liderem o setor, precisam investir continuadamente em propaganda para não caírem no esquecimento.

Destronada em 14 com a derrota do seu pré-posto Edinho Lobão, e só escapando da lapada de 59,29% a 30,07% nas eleições de 18, o sobrinho deputado estadual imberbe Adriano Sarney, Roseana estava cada vez mais reduzida a dar pitacos nas redes sociais.

Em julho do ano passado, por exemplo, enquanto o Maranhão era o sétimo estado com maior número de casos de Covid (119.262 confirmados e 2.996 óbitos), ela, quatro vezes governadora do estado, incentivava a população a não sair de casa, ensinando uma receita de panqueca!

terça-feira, 10 de agosto de 2021

Roseana muda o discurso e já admite disputar o governo do Maranhão


A ex-governadora Roseana Sarney (MDB), mudou o discurso e nesta terça-feira (10), em entrevista à emissora de sua propriedade, por vídeo conferência, admitiu que possa disputar, ano que vem, a eleição para o comando do Palácio dos Leões.

Presidente estadual do MDB, Roseana e aliados próximos, como o deputado estadual Roberto Costa, vice-presidente da sigla, trabalhavam, até então, com o cenário no qual a emedebista concorresse ao cargo de deputada federal e, desta forma, ajudasse o seu partido a ampliar sua bancada na Câmara. Em recente entrevista, Roberto Costa chegou a revelar tratativas no partido para que o grupo apoie a candidatura de Flávio Dino, ao Senado, e do candidato apoiado por ele ao governo (Carlos Brandão, Weverton, Simplício…)

“Muita gente fica me perguntando por que eu, que lidero todas as pesquisas de intenção de voto, não concorro novamente ao cargo de governadora. Minha vontade pessoal é não disputar o Governo. Mas isso não depende só de mim. É uma decisão partidária que tenho que respeitar”, afirmou.

“É precipitado descartar logo uma candidatura ao Governo”, completou.

Roseana disse que o MDB está dialogando internamente com todos os agentes da legenda e que também irá manter conversas com todos os demais partidos inseridos e com interesse na sucessão do governador Flávio Dino (PSB).

“Estamos abertos ao diálogo para tomar uma decisão acertada não apenas para o partido, mas principalmente para o Maranhão”.

Citando a pré-candidatura do ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, do PSD, a ex-governadora avaliou que o emedebismo maranhense não descarta também compor com projetos de legendas do campo da oposição

Roseana se mostrou contrária à PEC do voto impresso auditável, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A ex-governadora afirmou ser favorável ao sistema eleitoral do Distrital Misto.

“Sou contra o Distritão como está por que enfraquece os partidos. Uma democracia forte precisa de partidos fortes”.

Clique Aqui e veja a entrevista. 

Com informações do Gláucio Ericeira.

sexta-feira, 30 de julho de 2021

De como Flávio Dino controla até os passos da oposição para 2022

Conduzindo como quer as ações dos principais candidatos do governo à sua sucessão – inclusive a do ex-prefeito Edivaldo Júnior, que nem filiado é mais à sua base – governador impõe também aos partidos oposicionistas uma pauta que o beneficia diretamente no processo


Dois fatos ocorridos na semana passada demonstram que o governador Flávio Dino (PSB) tem o controle absoluto de sua base e manipula como quer as cordas do processo eleitoral de 2022 no Maranhão:

1 – Principais pré-candidatos governistas, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o senador Weverton Rocha (PDT) – obrigados a assinar um “pacto” – são conduzidos pelo próprio Dino, que controla suas ações e impõe aos dois uma agenda comum “e sem brigas”, como a ocorrida no interior, no fim de semana;

2 – Mesmo impondo a Brandão e Rocha um “pacto” obrigatório, Dino recebeu o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PSD) – que não assinou pacto algum e nem mais faz parte de sua base – acatando sua candidatura a governador por um partido de oposição, o que diminui os dois governistas, em troca do apoio ao seu projeto senatorial.

Mas se controla com mão de ferro aliados e “ex-aliados”, a força de Flávio Dino se revelou ainda maior com outros dois fatos, também ocorridos semana passada, mas protagonizados pela oposição:

1 – Após noticias dando conta de que a Justiça Eleitoral irá analisar o processo de cassação de Flávio Dino – pela chamada “farra de capelães” – o MDB, partido hoje presidido pela ex-governadora Roseana Sarney, apressou-se em emitir nota “esclarecendo” que nada tinha a ver com o processo;

2 – Tão logo soube da reunião a portas fechadas de Dino e Edivaldo, o blog Marco Aurélio D’Eça contatou o presidente do PSD, Edilázio Júnior, que admitiu a possibilidade de a chapa de Edivaldo não ter candidato a senador; o ex-prefeito é, agora, uma espécie de candidato “por fora” da base dinista, condição que não foi dada aos demais nomes governistas.

Se isolados, estes fatos já são quase um tratado de força política; em conjunto, mostram o tamanho do poder de Flávio Dino.

Se for mesmo disputar a eleição de senador, Flávio Dino tem apenas pouco mais de oito meses de mandato; mas a tranquilidade com que controla todos os passos de sua sucessão – conduzindo governistas e oposicionistas – faz parecer que ele acabou de assumir o governo.

Não há na história do Maranhão nenhuma liderança que chegou ao final do mandato com tanta força popular – a ponto de não ter adversário para concorrer à vaga que ele escolheu disputar – e tanto vigor político, controlando quem é quem em seu governo e como deve agir a oposição.

Sem adversário para o Senado, decidindo os rumos da sucessão entre governistas e oposicionistas, Flávio Dino deve chegar a 2022 como o maior líder da história maranhense.

Com essas condições que lhe são concedidas por aliados e adversários, pode se tornar o senador mais votado da história, tendo ao seu lado o governador que ele quiser eleger.

E com uma oposição do tamanho que ele quiser.

Por Marco Aurelio D`eça