quinta-feira, 19 de maio de 2022

Depois do Partido Verde, o Podemos ainda não se definiu para o Senado


Após o deputado estadual e presidente do Partido Verde no Maranhão, Adriano Sarney, afirmar por meio das redes sociais que a federação formada pelo PV, PCdoB e PT ainda tem que questão quanto a chapa para majoritária, agora foi a vez do também deputado estadual Fábio Macedo, presidente do Podemos no Maranhão, voltou a reafirmar esta semana, durante inauguração da nova sede do partido, em São Luís, que a sigla ainda não definiu qual nome apoiará para o Senado.

A legenda já declarou apoio a pré-candidatura a reeleição do governador Carlos Brandão (PSB), que terá na sua chapa o ex-governador Flávio Dino (PSB) como postulante na disputa pela única vaga que será aberta para Câmara Alta.

De acordo com Macedo, o apoio a Brandão foi uma deliberação de consenso tomada por todos os filiados e pré-candidatos aos cargos de deputado estadual e deputado federal.

Situação que ainda não ocorreu em relação a Dino – pelo menos por enquanto.

quarta-feira, 18 de maio de 2022

Entenda como Josimar de Maranhãozinho se tornou o pesadelo de Brandão e Dino


O deputado federal Josimar de Maranhãozinho, presidente do Partido Liberal (PL-MA) no estado, é um líder político dos mais fortes e bem articulados. Prova disto, além de contar com bancadas fortes na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal, Josimar tem cerca de 50 prefeitos aliados e fiéis. Por esse motivo, Josimar tem tirado o sono do governador Brandão e do ex-governador Flávio Dino.

Existe a expectativa de que na próxima sexta-feira (20), Josimar anunciar a retirada de sua pré-candidatura ao governo e declarar apoio ao senador Weverton Rocha (PDT-MA), que se tornou alvo da mídia dinista e brandonista, por não ter sido seduzido pelas benesses dos Leões e mantido a pré-campanha em campo em prol de um estado mais feliz e digno. Caso a expectativa se confirme, Josimar indicará o (a) vice na chapa encabeçada por Weverton e buscará a reeleição para a Câmara.

Selada essa união de Josimar e Weverton, nem o rugir dos Leões afastaria o favoritismo do pré-candidato pedetista, uma vez que Josimar tem aliados deputados estaduais, federais, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores que, declarando apoio a Weverton, mudaria drasticamente o tabuleiro político do estado. Por exemplo, em Barra do Corda, Weverton que já conta com o apoio do ex-prefeito Eric, passaria também a ser apoiado pelo prefeito Rigo Teles. O mesmo em Pedreiras, onde Weverton já conta com o apoio da prefeita Vanessa Maia e passaria a contar também com o apoio da família Louro, do deputado estadual Vinícius Louro. Assim como nos dois municípios citados, Weverton com apoio de Josimar fecharia o palanque com as principais lideranças de situação e oposição em diversos municípios em todas as regiões do Maranhão.

Sabedor disso, o governador Brandão tem alertado sua cúpula da necessidade de descontruir as imagens de Weverton e Josimar espalhando fake news e, desesperadamente, buscando nacionalizar a campanha estadual colocando no senador Weverton rótulo de bolsonaristas, tentando atrair simpatizantes do ex-presidente Lula.

Com informações do Blog do Carlos Barroso

Josimar admite não ser candidato a governador


Em live com a deputada estadual Detinha (PL), o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) anunciou que reunirá seu grupo político na próxima sexta-feira (20), para definir o rumo que tomará nas eleições.

Ele já indicou que deve desistir da sua candidatura ao governo e anunciar, após ouvir prefeitos, deputados, vereadores e lideranças do seu grupo político, o nome que apoiará na disputa do Palácio dos Leões.

“Agora na sexta-feira, nós vamos reunir todos os prefeitos e, posteriormente, vamos reunir com os pré-candidatos para deliberar sobre o que é melhor para nosso grupo. Nós vamos avaliar se vamos continuar candidatos ou se nós vamos fazer adesão a alguém que tem uma proposta que realmente venha somar com o que nós queremos, que é um Maranhão melhor”, disse.

terça-feira, 17 de maio de 2022

O plano B de Carlos Brandão


Fontes políticas da família Brandão no Sertão dão conta de um possível Plano B do governador-tampão para o caso dele não reagir nas pesquisas até o mês de agosto.

Os rumores oriundos da Rua do Cancão, em Colinas, dão conta que Carlos Brandão já avalia desistir da disputa eleitoral diante da possibilidade de não emplacar a candidatura à reeleição.

Conselheiros políticos do governador afirmam que ele recebeu um estado falido, endividado, marcado pela pobreza, desigualdades e com problemas estruturais históricos.

Diante disso, avaliam que Brandão pagará o preço da rejeição política e do fiasco administrativo da Era Comunista.

Nesse cenário, só restará ao ex-tucano renunciar à candidatura e negociar com quem estiver liderando as pesquisas uma saída honrosa, a fim de não repetir o equívoco de Arnaldo Melo em 2014.

Pelas bandas de Colinas, tem até quem acredite que Brandão repetirá a trajetória do pai no Tribunal de Contas do Estado.

A estratégia, porém, nunca foi submetida à aprovação de Flávio Dino, que na avaliação dos brandonistas só pensa no próprio futuro.

Militância de base do PT se reúne com Weverton Rocha


Petistas de todo o Maranhão – o chamado PT raiz – discutiram na última segunda-feira, 16, a tese “Lealdade a quem sempre esteve com Lula e com os Trabalhadores” de apoio à candidatura do senador Weverton Rocha.

Formado por presidentes do PT de São Luís e de vários outros municípios, representantes sindicais e membros dos movimentos sociais, o PT raiz que levar a tese de apoio a Weverton ao encontro de tática do partido, marcado para o dia 29 de maio.

Nesta segunda-feira, 16, esses membros do PT se reúnem na sede do Sindsep para discutir formas de participação no encontro petista.

Entre as lideranças, o pré-candidato do PT ao Senado, professor Paulo Romão, e o presidente do PT de São Luís, Honorato Fernandes.

segunda-feira, 16 de maio de 2022

Fracasso no combate à miséria, Flávio Dino quer evitar falar o tema na campanha


Dono da campanha do governador-tampão Carlos Brandão (PSB) e candidato a senador, o ex-governador Flávio Dino (PSB) que jogar para debaixo do tapete o debate sobre a miséria do Maranhão.

Fracassado no combate à pobreza, Dino tenta nacionalizar a campanha para evitar que o assunto fome seja tratado na campanha; para isso, conta com a ajuda do poderoso Grupo Mirante, a quem tem feito gestos desde que deixou.

Foi exatamente na Mirante que Flávio Dino desmentiu a si mesmo, negando, em 2018, que havia prometido, no palanque de posse, varrer a miséria do Maranhão.

Os índices sociais do estado, porém, são os priores da história, após quase oito anos de mandato do comuno-socialista.

Por isso, ele prefere evitar o assunto; e acha que se a Mirante não falar disto, o maranhense não saberá.

Ocorre que na era das redes sociais, a população tem informação para além das redes de TVs e rádio; a internet, por mais precária que seja, chega a todos os lugares.

E um fato Flávio Dino não pode negar: a miséria no maranhão piorou em seu governo.

Com informações do Blog do Marco D'eça

segunda-feira, 9 de maio de 2022

Weverton detona Brandão: “Ele não passa de um oportunista”


O senador Weverton realizou na última sexta-feira (06) mais um encontro com lideranças políticas para debater a sua pré-candidatura ao Governo do Estado. Desta vez, foi no município de Rosário.

O evento contou com a presença de centenas de pessoas, entre elas, prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e ex-vereadores reafirmaram seu apoio a pré-candidatura do senador que tem liderado as pesquisas de opinião.

Em seu discurso, o senador Weverton destacou a sua andança pelos municípios do Estado, ouvindo as necessidades de quem mais precisa. Ele aproveitou e detonou o governador Carlos Brandão, ex-tucano, que tem usado a imagem de Lula como “oportunismo”.

“Não vejo a hora de começar a campanha e ver o Brandão dizer que é Lula e eu vou perguntar pra ele aonde é que ele estava quando a Dilma foi cassada? Onde é que ele estava quando Lula foi preso? Onde é que ele estava quando estavam votando a reforma da previdência? No PSDB, do Aécio Neves, lá chamando o Lula e o PT de estelionatários eleitorais. Sabe por que ele quer ser Lula? Porque ele não passa de um oportunista, que está querendo aparecer. Não vamos cair nisso, ele sempre de um lado e agora dizer que é Lula por conveniência”, detonou o senador.

O pré-candidato ainda disse que, se for eleito, irá buscar dialogar com o Governo Federal, independente quem seja o presidente. Mas demostrou sua preferência por Lula.

“Eu falei com o presidente Lula, presidente, não vou nacionalizar a eleição no Maranhão, lá todos os seus eleitores, os eleitores do Ciro Gomes e qualquer outro eleitor de qualquer que seja o presidente, tem que eleger um governador que tenha capacidade de diálogo, sabe por quê? Eu, Governador, no outro dia vou bater na porta de quem se elegeu Presidente da Republica e vou pedir ajuda pro Maranhão”, disse.

sexta-feira, 6 de maio de 2022

Denúncia à Câmara Federal abala Josimar de Maranhãozinho


“Um lutador, incansável, agregador, cumpridor de palavra”. Os elogios foram feitos pelo deputado estadual Vinícius Louro (PL) ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho, chefe maior do seu partido no Maranhão, e seu líder e mentor político. Dadas ontem durante entrevista a uma emissora de TV, as declarações foram interpretadas por observadores experientes como um esforço do parlamentar de Pedreiras para, pelo menos, minimizar a situação complicada por que passa o chefe do PL, que também se coloca como pré-candidato ao Governo do Estado. Josimar de Maranhãozinho está entre os nove deputados federais levados esta semana ao Conselho de Ética da Câmara Federal por motivos diversos, sendo que ele é o único acusado de corrupção. E o motivo: seria ele o cabeça de um de grande esquema de desvio de recursos federais destinados à saúde e à educação, tendo as falcatruas com prefeituras já desviado mais de R$ 100 milhões, de acordo com o relatório de investigação da Polícia Federal.

Campeão de votos em 2014 para a Assembleia Legislativa e em 2018 para a Câmara Federal, o federal Josimar de Maranhãozinho decidiu se lançar pré-candidato ao Governo do Estado e sua mulher, a deputada estadual Detinha, à Câmara Baixa. Após uma série de fatos o tendo como epicentro, entre eles a denúncia de corrupção, que veio a público em imagens do parlamentar com maços de dinheiro nas mãos, escandalizando o País e chocando o Maranhão, Josimar de Maranhãozinho, que chegara a alcançar mais de uma dezena de pontos percentuais, começou a desabar. À medida que as investigações da Polícia Federal avançaram, o pré-candidato do PL a governador despencou nas intenções de voto, tanto que nas últimas pesquisas sua posição é de apenas três pontos percentuais na preferência do eleitorado. Além disso, ele tem aparecido em todas as pesquisas como detentor do maior percentual de rejeição.

O fato de encontrar-se na mira da Polícia Federal e de estar denunciado por corrupção já vinha tornando Brasília um ambiente incômodo para o parlamentar. Não foi por outra razão que ele montou a estratégia de se lançar pré-candidato a governador e sua mulher, a deputada Detinha, à Câmara Federal, mas guardando no bolso do colete o projeto de disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Isso porque já sabe há tempos que sua candidatura ao Governo do Estado é política e eleitoralmente inviável. Mesmo assim, jogou todo o peso das suas relações muito afinadas com o presidente nacional do PL, o notório ex-deputado federal paulista Waldemar Costa Neto, e conseguiu evitar que o senador Roberto Rocha ingressasse no seu partido e, com a influência dos Bolsonaro, fragilizasse sua chefia no braço maranhense da legenda, que hoje tem o presidente da República como filiado e candidato à reeleição.

Para evitar o isolamento no tabuleiro político estadual, e atendendo a recomendação do seu chefe partidário, Josimar de Maranhãozinho colocou o PL no grupo de apoio à pré-candidatura do senador Roberto Rocha (PTB) à reeleição. Meses atrás, ele andou “ameaçando” candidatar-se ao Senado, numa tentativa de atingir o projeto senatorial do ex-governador Flávio Dino, de quem se declarou adversário. Justificada como decorrência de “desprestígio” do seu partido e seu grupo em relação ao Governo do Estado, a mágoa seria, na verdade, motivada pelo fato de o governador Flávio Dino não ter interferido nas investigações da Polícia estadual, determinadas pelo Ministério Público, sobre as denúncias. Da mesma maneira como os poderosos de Brasília não conseguiram barrar as investigações da Polícia Federal sob o comando do Ministério Público Federal.

A chegada da denúncia ao Conselho de Ética da Câmara Federal, juntamente com as de oito parlamentares, mas com a agravante de que ele é o único acusado de corrupção, tirou Josimar de Maranhãozinho de tempo, à medida que ele corre mesmo sério risco de ser cassado, o que, se ocorrer, será um tiro mortal na sua carreira. Não é sem razão, portanto, que a tropa de choque do PL na Assembleia Legislativa passou, de uma hora para outra, a louvar sua ação política e a reafirmar o seu projeto de candidatura ao Palácio dos Leões, no qual nem seus aliados parecem acreditar.

quinta-feira, 5 de maio de 2022

Base do PT pró-Weverton prepara novo ato político

O PT de São Luís, presidido pelo ex-vereador Honorato Fernandes, prepara novo evento para consolidar o grupo petista que defende abertamente a chapa Lula (PT) e Weverton Rocha (PDT).

Com forte base nos movimentos sociais, sindicatos e com ampla base na classe trabalhadora, o movimento petista reúne membros do PT de todo o Maranhão; além disso tem forte participação em entidades como a CUT, a Fetaema, o Sindsep e dezenas de outras entidades da classe trabalhadora.

Um dos primeiros eventos da base do PT pró-Weverton foi realizado no início de março, na sede da Fetaema, no Araçagy, quando reuniu petistas de todos os 217 municípios; o próximo evento será organizado para definir a data de inauguração da sede do comitê “PT com Weverton e Lula”.

Além de Honorato Fernandes, o grupo reúne outros petista de peso, como o ex-secretário de Esportes Márcio Jardim, o professor e sociólogo Paulo Romão, pré-candidato a senador pelo PT, além de vereadores, ex-vereadores, ex-candidatos a prefeitos e dirigentes de diretórios municipais no Maranhão inteiro.

O argumento para defender a candidatura de Weverton, segundo Honorato Fernandes, é a preferência que o próprio Lula já manifestou em relação ao senador, que sempre atuou no campo progressista, inclusive, em defesa do próprio Lula.

O comitê de petistas com Lula e Weverton devem apresentar teses no encontro de tática do PT, que definirá os rumos do partido nas eleições de outubro.

Com informações do Blog do Marco D'eça

quarta-feira, 4 de maio de 2022

Flávio Dino convoca Othelino como coordenador para tentar conter avanço de Roberto Rocha


O ex-governador Flávio Dino (PSB) anunciou, nesta manhã, que o presidente da Assembleia Legislativa e pré-candidato a reeleição, deputado Othelino Neto (PC do B), será o coordenador político da sua pré-candidatura ao Senado, numa clara tentativa de conter o avanço do senador Roberto Rocha (PTB).

“O presidente da Assembleia, deputado @OthelinoN , exercerá a coordenação política da minha pré-candidatura ao Senado. Juntos venceremos, mais uma vez, em favor do Brasil, especialmente do Maranhão”, disse Dino.

A esposa do parlamentar, Ana Paula Lobato, vice-prefeita do município de Pinheiro, foi oficializada, mês passado, como primeira suplente na chapa senatorial que será encabeçada pelo ex-governador.

Othelino, até março, era apoiador da pré-candidatura ao Governo do senador Weverton Rocha (PDT).

Na ocasião, Além de reafirmar apoio a Dino, declarou adesão a pré-candidatura a reeleição de Carlos Brandão, também do PSB.

“Nos últimos meses, lutei para construir uma unidade no grupo político que pertenço há muitos anos. Conversei com o governador Flávio Dino, o vice Carlos Brandão, o senador Weverton, a senadora Eliziane, partidos, nossas bases e cidadãos sobre a importância de seguirmos juntos. Por isso, reafirmo apoio à pré-candidatura ao senado do governador Flávio Dino e decidi acompanhar o vice-governador Carlos Brandão, que assume o governo em breve, no seu projeto de reeleição. A decisão foi tomada, não por uma escolha pessoal, mas em nome do projeto do grupo”, disse, à época, o presidente da Alema.

Lahesio Bonfim é o principal beneficiado com a saída de Roberto Rocha da disputa para o governo


O anúncio da desistência de Roberto Rocha para a disputa ao cargo de governador para tentar a reeleição para o Senado Federal foi comemorado, nesta segunda-feira (2), por apoiadores do pré-candidato ao Governo do Maranhão, Lahésio Bonfim (PSC).

A avaliação é de que a decisão de Roberto Rocha (PTB) para sair candidato ao Poder Legislativa pode beneficiar eleitoralmente o médico Lahésio Bonfim que segue se fortalecendo no cenário estadual.

Segundo a pesquisa realizada pelo instituto Exata, Roberto Rocha aparece com 11% das intenções de voto na disputa pelo Palácio dos Leões.

Com isso, os votos confiados a Roberto Rocha migrariam para Lahésio que aparece com 12% das intenções do eleitorado maranhense.

Se angariar este percentual, o médico pode já se considerar no segundo turno e deixar a disputa pela outra vaga entre Carlos Brandão (PSB) e Weverton Rocha (PDT).

terça-feira, 3 de maio de 2022

Adriano Sarney enquadra Flávio Dino

O deputado estadual e presidente do PV no Maranhão, Adriano Sarney, utilizou as redes sociais, nesta segunda-feira (02), para ressaltar a lição que o senador maranhense Roberto Rocha (PTB) teria dado no ex-governador Flávio Dino (PSB).

Enquanto Flávio Dino exclui partidos das articulações da pré-campanha de Lula, seu adversário Roberto Rocha dá uma lição de como se constrói uma verdadeira Frente Ampla”, destacou Adriano.


O
 parlamentar se refere ao fato do PV ter sido excluído de encontros comandados por Flávio Dino, para tratar sobre a campanha do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Maranhão.

Vale lembrar que existe um processo de Federação entre os partidos: PT, PCdoB e PV, mas mesmo assim o partido comandado por Adriano Sarney não tem sido convidado para as reuniões.

Por conta disso, Adriano fez questão de ressaltar a Frente Ampla de partidos, onze num total, que estarão apoiando a pré-candidatura do senador Roberto Rocha ao Senado. Além disso, o partido de quatro pré-candidatos ao Governo do Maranhão, também estão apoiando a reeleição de Rocha.

segunda-feira, 2 de maio de 2022

Roberto Rocha demonstra habilidade e impõem dura derrota a Flávio Dino


O ex-governador Flávio Dino tinha um sonho: disputar o Senado Federal no pleito de outubro sendo o único postulante de uma ampla frente de concorrentes ao Governo do Estado. Isso garantiria ao ególatra comuno-socialista um voo tranquilo para seu projeto personalista: se eleger senador, depois se tornar ministro em um eventual Governo Lula e, por fim, ser indicado a uma das vagas que se abrirão no STF.

Porém, a postura desagregadora – do próprio e das principais figuras que o cercam – terminaram por transformar o sonho em pesadelo. Um a um, aliados importantes foram cerceados e obrigados a bater em retirada, simplesmente por não dizerem “amém” a tudo aquilo que era imposto por Dino.

Agora, veio o golpe de misericórdia: em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (2), com a presença de representantes das pré-candidaturas ao Palácio dos Leões de Edivaldo Holanda Júnior (PSD), Josimar de Maranhãozinho (PL), Lahesio Bonfim (PSC) e Weverton (PDT), além de partidos que orbitam em torno destas, como Republicanos, Agir36 e PROS, Roberto Rocha (PTB) anunciou que disputará a reeleição ao Senado Federal.

Além disso, veio o anúncio do apoio da ampla frente citada acima. Em paralelo ao projeto estadual de cada um, estas forças políticas de diferentes grandezas se unem em torno de uma candidatura única ao Senado Federal. Uma derrota que será difícil de digerir para quem possui uma realeza inteira na barriga.

Osmar Filho promove tradicional torneio em homenagem ao trabalhador


O Torneio do Trabalhador, tradicional evento esportivo promovido pelo presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), teve sua 12ª edição neste domingo (01), na Praia da Ponta D’Areia, em São Luís.

Feito com o objetivo de homenagear os trabalhadores e estimular o futebol amador, o evento, que teve início nas primeiras horas da manhã com um lanche oferecido aos atletas e espectadores, contou com a participação de 40 equipes de futebol, nas modalidades masculino e feminino.

A programação também incluiu aulas de zumba para quem quisesse se exercitar e muita brincadeira para a criançada.

Acompanhado da esposa, Clara Gomes, o vereador falou da sua satisfação em promover um evento desse porte, de estímulo ao desporto e ao futebol de praia da cidade. “Já estamos na 12ª edição do torneio e quero agradecer ao senador Weverton Rocha, que sempre tem nos ajudado a realizar este evento, que já é tradicional”, pontuou o pedetista.


Pré-candidato ao Governo do Maranhão nas eleições deste ano, Weverton (PDT), que há várias edições apoia o torneio, também marcou presença. “Minha luta ao lado do trabalhador não é de hoje e esta é uma forma de homenageá-lo neste dia tão significativo, que é o Dia do Trabalhador”, disse o Senador, que até arriscou um chute a gol ao final do torneio.

A obsessão de Flavio Dino em esmagar Weverton Rocha


É o governador Flávio Dino o maior responsável pelas fake news sobre uma improvável desistência de Weverton Rocha da disputa de governador.

Por trás dos ataques ao pedetista em blogs palacianos, pasquins, programas de rádio e redes sociais, inclusive nas tuitadas do atual secretário de Comunicação, Ricardo Cappelli, estão as digitais do ex-governador.

Dino nunca viu em Weverton um aliado. Vê no promissor político do PDT um adversário político e geracional desde que fora superado em votos na disputa eleitoral de 2018.

Os sete anos a frente do Palácio dos Leões deformaram Dino. O jovem e promissor político oriundo do judiciário tornou-se um protótipo mal sucedido do ex-presidente Sarney, que fracassou ao tentar impor sua liderança política pelo medo e pela perseguição de adversários.

Em julho do ano passado, Dino propôs um processo democrático para escolha do candidato à sucessão. Encenação pura! Embora Weverton atendesse a todos os critérios estabelecidos pelo socialista, ele escolheu Carlos Brandão, desesperado para sufocar a liderança do pedetista.

Weverton, ainda assim, seguia leal a Dino. Mesmo após traído, indicava que queria votar nele para senador, contra a vontade da maioria absoluta de seus aliados.

Nem isso foi capaz de demover o ex-governador de sua jornada persecutória. Dino, até o último minuto, usou a máquina do estado para sufocar o senador do PDT, esvaziar sua candidatura, colocando-o sempre como um inimigo a ser vencido.

Brandão teria exigido Dino exclusivamente em seu palanque de reeleição ou o ex-governador não tolera mesmo a ascensão política e eleitoral de Weverton?!

Quem convive diariamente com o socio-comunista conhece bem a resposta.

Com informações do Blog do Kiel Martins

domingo, 1 de maio de 2022

Weverton lidera pesquisa Exata


O Instituto de Pesquisa Exata divulgou pesquisa de intenção de votos para as eleições 2022. Os dados apontam liderança do senador Weverton caso as eleições fossem hoje.

Os eleitores foram questionados “Se a eleição para o Governo do Estado fosse hoje e os candidatos fossem esses, em quem o sr (a) votaria?

No cenário estimulado, Weverton Rocha aparece com 22%, seguido por Carlos Brandão com 21%, Lahésio Bonfim com 12% e em seguida seguem empatados com 11% dos votos Edivaldo Holanda Júnior e Roberto Rocha. Não votariam em nenhum/branco/nulo e 11% não responderam.

O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erros é de 3,44% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TSE sob o MA-05691/2022.